Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Política

Governador Rui Costa (PT) (Foto: Reprodução)
Governador Rui Costa (PT) (Foto: Reprodução)

"Infelizmente nosso país é um barco à deriva, que virou um ambiente de violência, de ódio, de desequilíbrio psíquico, emocional das pessoas. Por que? Porque existe uma onda de ódio, uma onda de violência, vinda de cima". A declaração foi feita na terça-feira (4) pelo governador Rui Costa (PT), durante mais uma edição do programa Papo Correria.

Entre várias outras pautas abordadas através de perguntas dos internautas, o governador, que é pai de duas crianças e avô de mais uma, falou sobre como se sentiu diante da notícia do atentado a uma creche, em Santa Catarina, que vitimou três bebês e duas professoras.

"É realmente assustadora essa onda de ódio, de violência que tomou conta do Brasil desde 2018. Eu acompanhei, assustado, essa notícia de alguém que entrou numa creche, matando bebês de menos de dois anos, dentro da creche", declarou Rui Costa, visivelmente consternado.

Na avaliação dele, o aumento do número de ataques desse tipo tem uma origem clara. "É o que eu tenho repetido sistematicamente: discurso de ódio, de raiva, de violência, defesa de armamento, só gera degradação, só gera morte, só gera ódio, só faz o país afundar", avaliou.

Sem citar nomes, mas dando referências claras - como sempre faz no Papo Correria - Rui declarou acreditar que a postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem sido decisiva para o cenário atual. "Desde a campanha... Quando você faz campanha com sinal de arma, sinal de violência, de truculência, isso só pode levar a episódios como esse, de arma, de suicídio, de atentado, de matar bebê de menos de dois anos numa creche.", afirmou Rui.

"É assustador e eu confesso que eu não esperava ver o Brasil passar por situações como essa. São seguidos casos que acontecem quase diariamente no Brasil de episódios de surto psicótico de violência. Mas, tem um ambiente que vai induzindo as pessoas a isso.", reforçou o gestor do Estado.

Mais adiante, como exemplo, Rui citou o caso recente do vereador carioca Jairinho, indiciado por tortura e homicídio do menino Henry Borel, seu então enteado. "Você imaginar o vereador da cidade do Rio de Janeiro torturar e matar uma criança de 04 anos... É impressionante... Basta ver a quem ele é ligado, com quem ele fez campanha no Rio de Janeiro, de qual grupo político ele participava... Ele participava dessa seita doida que tomou conta de alguns brasileiros e é por isso que o país virou essa cena", assentiu Rui Costa.

Para finalizar, o governador voltou a lamentar o fato de as crianças estarem se tornando vítimas frequentes dessa onda de violência gratuita: "Infelizmente esse ambiente de violência, esse discurso de violência, essa prática está contaminando a mente de muitos brasileiros e a gente tem episódios como esse e, quotidianamente, episódios contra as mulheres também. E agora, infelizmente, as crianças também estão sendo vítimas desse ambiente hostil, bruto, violento que tomou conta do Brasil".

Veja também

'Milagre estar vivo com tantos cortes', diz mãe de bebê que sobreviveu a ataque

'Buraco no peito que nunca vai sarar', diz pai de criança morta em ataque a creche

Jovem invade escola e mata três crianças e duas funcionárias em SC

Menina de 6 anos morta pela madrasta e a mãe vivia rotina de surras e fome

Polícia prende Dr. Jairinho e mãe de Henry pela morte do menino

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br