Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Nacional

Repressão da PM a protesto pacífico no Recife com balas de borracha e gás lacrimogêneo (foto: Hugo Muniz/Mídoa Ninja)
Repressão da PM a protesto pacífico no Recife com balas de borracha e gás lacrimogêneo (foto: Hugo Muniz/Mídoa Ninja)

Dois homens cegos, um advogado ferido nas costas, uma senhora ferida na perna, um cantor arrastado pela rua ao ponto de se ferir, um entregador de aplicativo algemado e tratado como escravo, uma vereadora petista atingida no rosto com spray de pimenta. Esse é, até o momento, o saldo da operação de repressão (ou seria represália) executada pela Polícia Militar de Pernambuco (PM/PE) em Recife, no último sábado (29).

De acordo com o depoimento de todas as testemunhas e vítimas, assim como todos os vídeos registrados, a manifestação pelo afastamento de Bolsonaro seguia calma, pacífica e ordeira, até que a Polícia Militar decidiu violentar cidadãos indefesos, deixando várias pessoas feridas, alguma com danos incuráveis.

O clima na manifestação era tão calmo - até a PM interferir - que uma das ações foi distribuir máscaras do tipo PFF2, comprovadamente mais eficazes que as de tecido, para evitar a proliferação e contaminação por covid-19 durante o protesto.

Enquanto as vítimas e seus familiares ainda lidam com o peso da nova realidade, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), faz pouca ou nenhuma questão de parecer que se importa. No sábado ele divulgou um vídeo afirmando que os policiais envolvidos na agressão direta à vereadora Liana Cirne (PT) foram afastados, mas tergiversou com muitas palavras e pouca efetividade sobre todo o resto.

Em relação às demais vítimas, ele apenas prometeu acompanhamento e assistência médica - que são garantias constitucionais e direitos sociais, já ofertados pelo SUS - e falou superficialmente em indenização, mas, sem em nenhum momento demonstrar quaisquer sentimentos pela cegueira dos dois pais e arrimos de família.

Conversa vai, inércia vem, é preciso lembrar que, na cidade, a pouco tempo atrás, houve uma manifestação a favor de Bolsonaro e a PM não julgou que precisava sequer intervir, muito menos com violência. Até agora, ninguém fala em identificar quem autorizou o ataque aos manifestantes.

Vídeo

Veja também:

Comandante da PM de Pernambuco é exonerado após ação violenta de agentes em protestos contra Bolsonaro

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br