Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Nacional

Mulher usou o dinheiro do auxílio emergencial do governo federal para bancar o evento (Foto: Reprodução)
Mulher usou o dinheiro do auxílio emergencial do governo federal para bancar o evento (Foto: Reprodução)

Ela vai responder pelos crimes de perturbação de sossego e descumprimento de decreto do governo do estado

Uma mulher de 20 anos foi presa em flagrante ontem ao realizar uma festa com vários convidados na casa dela, no bairro do Cruzeiro, no município de Camocim (CE), a cerca de 350 km de Fortaleza. Para bancar o evento, ela ainda teria usado o dinheiro do auxílio emergencial do governo federal concedido a pessoas de baixa renda e trabalhadores informais durante a pandemia do novo coronavírus. Ao verem a mulher ser presa, os convidados fugiram.

Segundo a polícia, a investigada vai responder pelos crimes de perturbação de sossego e descumprimento do decreto do governo do estado que proíbe a realização de eventos, sejam eles privados ou públicos, para não causar aglomeração e evitar o contágio de covid-19.

No Ceará, já são 441 mortes por causa da doença e 7.267 casos oficiais. No Brasil, são 5.466 óbitos e 78.162 infectados confirmados, segundo o Ministério da Saúde.

Vizinhos acionaram a Polícia Militar por conta do som alto vindo do imóvel. Quando policiais do POG (Policiamento Ostensivo Geral) chegaram ao local, a mulher questionou por que a comemoração era proibida e se comprometeu a diminuir o som.

Entretanto, logo depois que a polícia foi embora, ela aumentou o volume e, segundo testemunhas, ficou gritando que estava gastando o dinheiro que ganhou do governo. Os vizinhos tornaram a ligar para a polícia, e ela foi presa.

Os convidados saíram do local rapidamente. A polícia disse que todos os participantes da festa estavam ingerindo bebida alcoólica, inclusive a dona da comemoração. O número de convidados não foi informado.

A mulher foi levada para a 3ª Companhia da Polícia Militar, em Camocim, e depois para a Delegacia Regional do município, onde foi lavrado um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência). Ela vai responder pelos crimes em liberdade.

O UOL tentou localizar a investigada na noite de hoje, mas não conseguiu, pois a polícia não informou o nome dela nem respondeu se ela prestou depoimento na presença de um advogado.

Veja também:

Auxílio emergencial não sacado de conta digital em 90 dias voltará para o governo

Veja principais causas para ‘análise inconclusiva’ de auxílio emergencial

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br