Galeria de fotos

Não perca!!

Trânsito

Durante a retirada dos ônibus da região, os trabalhadores informaram que vão levar os veículos para as garagens e não circularão mais nesta segunda (Foto: Reprodução)
Durante a retirada dos ônibus da região, os trabalhadores informaram que vão levar os veículos para as garagens e não circularão mais nesta segunda (Foto: Reprodução)

Após 7h de protesto, os rodoviários do Subsistema de Transporte Especial Complementar (Stec) começaram a liberar o trânsito na avenida ACM, na altura do Shopping da Bahia, para a passagem dos veículos. A manifestação foi iniciada às 6h desta segunda-feira, 26, e seguiu até as 12h55, quando os primeiros veículos deixaram o local.

Por volta de 12h30, o presidente da Cooperativa dos Permissionários do Subsistema de Transporte Especial Complementar de Salvador (Coopstecs), Pedro Miranda, garantiu que o protesto seria finalizado. Entretanto, os trabalhadores que se concentravam no local reagiram contra a liberação da pista.

Durante a retirada dos ônibus da região, os trabalhadores informaram que vão levar os veículos para as garagens e não circularão mais nesta segunda. Representantes da categoria vão se reunir nesta terça-feira, 27, com o prefeito ACM Neto, que determinou a abertura de processo administrativo  para apurar a responsabilidade de representantes na manifestação, que pode resultar em cassação de permissões e intervir no sistema.

"Não é possível que a população pague o preço porque o transporte complementar resolveu parar Salvador. Não é possível que a polícia deixe de agir, que fique assistindo de braços cruzados. É preciso assegurar o direito de ir e vir, a mobilidade na cidade", disse o prefeito em nota.

Por conta do protesto, o trânsito ficou completamente congestionado em diferentes regiões da cidade, como a Rótula do Abacaxi, Lucaia, BR-324 e as avenidas Bonocô e Luís Eduardo Magalhães, sentido Retiro. Pedestres e motoristas que ficaram retidos no congestionamento perderam compromissos. Um deles foi o motorista João Anastácio, que tentava chegar à rodoviária após mais de uma hora 'preso' na região do Detran. "É horrível porque atrapalha a cidade toda", reclamou.

Já o carteiro Claudenir Boaventura, que conversou com a reportagem do Portal A TARDE às 9h35, afirmou que estava atrasado para uma audiência na Justiça, marcada para 9h30. Ele pegou um ônibus na Rótula do Abacaxi mas, 20 minutos depois, desceu do coletivo porque o veículo, que estava retido no congestionamento, e seguiu a pé até o ponto de ônibus da via exclusiva, nas imediações do Detran. Entretanto, a via estava sem movimento, visto que os veículos não conseguiam acessar o local.

Dezenas de coletivos ficaram 7 horas parados nos dois semáforos da altura do Shopping da Bahia, dificultando a passagem dos veículos. De acordo com a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), o grupo reivindica a integração dos veículos da Stec com os demais sistemas de transporte público da capital baiana.

O ato dos rodoviários da Stec começou por volta das 6h. Eles atearam fogo em pneus nas imediações da Igreja Universal. Os bombeiros estiveram no local e debelaram as chamas. Policiais da 35ª Companhia Independente da Polícia Militar (35ª CIPM/Iguatemi) e agentes de trânsito acompanham e monitoram o tráfego na região.

 

Enquete

Nesse 2º turno, qual seu candidato para presidente?
 
Banner

Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br