Galeria de fotos

Não perca!!

Antonio Franco Nogueira

'Apegue-se à instrução, não a abandone; guarde-a bem, pois dela depende a sua vida'.  Provérbios 4:13
'Apegue-se à instrução, não a abandone; guarde-a bem, pois dela depende a sua vida'. Provérbios 4:13

(...)Antes Deus fala uma e duas vezes; porém ninguém atenta para isso.
Em sonho ou em visão noturna, quando cai sono profundo sobre os homens, e adormecem na cama.

Então o revela ao ouvido dos homens, e lhes sela a sua instrução,

Para apartar o homem daquilo que faz, e esconder do homem a soberba.

Para desviar a sua alma da cova, e a sua vida de passar pela espada. Jó 33:14-18.

(...)Se com ele, pois, houver um mensageiro, um intérprete, um entre milhares, para declarar ao homem a sua retidão,

Então terá misericórdia dele, e lhe dirá: Livra-o, para que não desça à cova; já achei resgate. Jó 33:23,24.

Já viu acontecer com alguém ou já viveu a experiência de ouvir aquela temerosa advertência menino, menino... menino, menino... quando você - como dizia minha saudosa avó, “maluvido”, teimava em não obedecer aos avisos de “fica keto”? ou “deixa de ser teimoso/a”, e que, depois da enésima advertência sem a devida obediência o piau não se limitava a um puxão de orelha qualquer mas ia do puxão de orelha com unha cravada à uma surra de cipó de licuri e o banho na água de sal, no final? Já? Não? Talvez contigo não acontecia a surra com essa configuração, mas se fosse diferente não seria muito distante disso não, se fosse você uma pessoa “maluvida”. Vamos combinar.

Quando um determinado sujeito, que era 100% homem e 100% Deus – que um monte despreza mas que, quer queira quer não, todos estarão diante d’Ele um dia, prestando contas do que tiver feito ‘por meio do corpo’, ou bem ou mal, pisou na terra e deixou, dentro duma oração, a frase “Assim na terra como no Céu”, era sobre coisas como essa aí acima e outras que você verá mais à baixo, que Ele estava se referindo. Tipo assim: “Preste atenção às coisas que acontecem à sua volta que elas podem estar te indicando o caminho a ser ou não ser seguido. Posto serem sombras do que se dará para estabelecimento do Reino de meu Pai, planejado para o que quiser, desde a fundação do mundo”. Isso dito com minhas palavras - depois dá uma conferida no exato lá em Mateus 25; 31 em diante. Mas deixa eu facilitar um cadinho pra você entender melhor o que tô dizendo, depois a gente continua:

(...)Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal. 2 Coríntios 5:10.

Sacou? Se ligue nas dicas que elas estão todas à nossa volta. Quer ver dá uma paradinha aí na leitura, chega ali na janela e olha pra cima, para os lados e dá uma sugada no ar - se for uma ‘venta de boi’ melhor ainda, e enche teus pulmões, que tu vai me entender, que para tudo isso há uma exigência. E indo na outra direção, também real, e muito real, para quem anda desapercebido disso, deixa eu desenhar logo que adianta mais: Já viu uma pessoa sentada no banco dos réus num tribunal de júri alguma vez, pelo menos pela televisão? Já? Legal né não? Tú alucina pra tá no lugar daquela pessoa? Não???!!! Pois é, tá caindo a ficha sobre a que se refere o “assim na terra como no céu nesse quesito”?

Entretanto quando se trata de botar a coisa no lugar, antes a gente não começa pela casa do vizinho, mas pela nossa.

E a ideia não é falar que roubar, trapacear, distorcer as palavras alheia, mentir, julgar, condenar – quando a nós não cabe sermos juiz; que adulterar – não somente contra a mulher ou contra o marido, mas também o contracheque, o contrato, o produto, a balança; ou do mal que é ser infiel para com os amigos; do pecado que o sexo com parceiros aleatórios, a chamada promiscuidade ou o que o sexo sem casamento representa; e nem mesmo lembrar que guardar mágoa, alimentar ódio no coração; desejar mal ao outro, o que, conforme a Bíblia, para o que crê e para o que não crê, vai levar não pouca gente à condenação ao inferno, mas resolvi, antes de falar sobre o que Jesus mostrou às irmãs Nil de Souza, essa aqui de Camaçari, e a missionária Cleusa Maia Marcondes, essa da cidade de Cravinhos, interior de São Paulo – a uma a tampa e à outra a panela, para o caso de você se enquadrar em algum ou alguns do itens relacionados, como um dia foi o meu caso, se as consequências a isso te importa. Mas como você não me pediu conselho nenhum sobre esse assunto, então deixa keto.

Antes, porém:

(...)Se eu não viera, nem lhes houvera falado, não teriam pecado, mas agora não têm desculpa do seu pecado. João 15:22.

Agora sim. Falando com os da Casa. E não entenda casa como um templo de paredes, mas a quem tem carregado o nome d’Ele na boca e pensado que a conduta que se tem tido seria uma conduta cristã, mas que, pelo que Ele mostrou a essas irmãs, está bem longe do padrão que Ele exige - mas guarde você também que não me pediu conselho algum e que ainda não se decidiu por segui-Lo e vive “curtindo a vida a doidado”, bem no centro do seu coração o trecho bíblico aí à baixo e vá se recordando dele à medida que você for vendo o que o Deus verdadeiro mostrou à uma irmã aqui em Camaçari e confirmou de forma ainda mais terrível, numa visitação que fez à outra serva d’Ele lá em São Paulo:

(...)Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência, Deuteronômio 30:19.

Eu não conhecia a irmã Nil como não conheço a missionária Cleuza. Elas “apareceram” no meu WatsApp contando sonhos que tiveram. Uma trazida por uma irmã e amiga – esta que foi visitada três vezes por Jesus para falar da mesma coisa, conforme no texto “Um cemitério na igreja”, e a outra indicada por uma irmã que mora na Espanha.
“Irmão, eu tive uma visão onde eu via o céu todo vermelho e lá em cima uma peneira enorme, que de repente começava a chacoalhar, donde caia muita gente. Eu estava embaixo da peneira e de repente eu era transportada para cima. Ali eu via que havia pessoas ajoelhadas e agarradas nas talas da peneira e outras deitadas também se segurando pra não cair, todas com cara de medo. Mas tinha umas que estavam em pé, como se estivessem desapercebidas. Essas pessoas que estavam em pé também caiam. As pessoas caiam como se fosse chuva. Então ouvi o Senhor dizer: “Conte!”.

Desde que fui convidado por Jesus para segui-Lo e aceitei o convite, faz três anos e meio, que Ele botou no meu coração, na verdade impregnou no meu sangue, um incomodo não somente com crente tonto, que engole e se conforma com tudo como bom e pouca, quando nenhuma, disposição tem para buscar em Jesus (meditar nas Escritura e pedir sensibilidade de coração para ouvi-Lo) a verdade, mas principalmente com os tais que se aproveitam disso. O que deve caber porem aos oportunistas não me compete até por que a Bíblia é bem clara do quinhão dessa gente lá na frente, conforme em 2 a Pedro capítulo 2, como referência, porém o foco é despertar os dormentes que até tem vontade de chegar, mas que, cegos também, estão desapercebidos de que na estrada por onde caminham há serpentes mortais. Não à toa o que disse o próprio Jesus em Mateus 23;33: Serpentes, raça de víboras! como escapareis da condenação do inferno? E se você é dos que leem sabe que ali o Senhor se dirigia não ao crente comum mas aos sacerdotes, aos “senhores da lei”, pela forma como conduziam (entenda conduzem) o povo, na religiosidade porem distante do que manda as Escrituras.

Afora o fato de o céu vermelho representar, além da sangreira que as Escrituras prometem para os desobedientes, no fim dos tempos, e principalmente o Sangue do filho de Deus que foi derramado e não são poucos os distraídos que andam esquecidos disso – por isso todo o céu vermelho, tipo dizendo assim: Lembra???!!!, todos sabemos que via de regra quando se peneira a farinha o que nos interessa é o que cai da peneira, mas no processo do trigo o que importa é o que fica em cima dela.

E se observado que Jesus mandou a irmã, que teve a visão, contar, naturalmente Ele não se referia ao povo que caia, posto não se ser possível alguém contar gotas de chuva. Mas apontava que contasse as pessoas que estavam em cima. Agora observe: ela disse que havia pessoas ajoelhadas e outras deitadas porém com cara de medo e agarradas às talas da peneira para não caírem, mas outras que estavam de pé desapercebidas despencaram. As ajoelhadas e deitadas indica o crente que, mesmo na posição (cara no pó), humildes, temem a Deus. Por isso não caíram. Mas os que resistem a se dobrarem (os que estavam de pé – onde já se viu numa altura daquelas e em cima seja lá do que for se ficar em pé?) desapercebidos do perigo, naturalmente por causa da soberba, despencaram (despencarão) como chuva.

(...)E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. 2 Crônicas 7:14.

Desde que entrei para a turma da Promessa, eu uma criança no meio da Seara, que tenho visto e ouvido Deus bradar pelas mais diversas vias sobre que Ele não está nada contente com o que o povo está fazendo com suas próprias almas, mas que dado a reação de não poucos, eu arrisco garantir que o que me tem parecido é que a turma só vai acreditar que é Deus falando se Ele, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, incorporados, sentarem no sofá da sala do sujeito e, dizendo que vieram tomar um café, nem dizer que estavam ali para falar nada, mas para tomarem os três um conselho com ele. É só o que falta. Sinceramente, pela reação que eu vejo de muitos, mesmo estando na cara que trata-se duma ação escancarada do Pai para aquela situação, não dá pra concluir diferente disso.

Mas dado a essas atitudes, vendo Ele o povo se encaminhando com as próprias pernas para o buraco sem acordar para o perigo de morte, observe o que Deus vai começar a fazer: um mês atrás um sujeito me contou um sonho, tendo eu lhe dito que oraria para ver o que o Senhor estava querendo dizer com aquele enigma.Mas pela cara que eu fiz ele já percebeu que vinha bronca pelo caminho. Mas eu ainda não tinha a revelação completa e não me adiantei. Quando então Jesus completou a mensagem, mandei um recado o chamando para dizer o que significava o sonho, tendo ele mandado me dizer que eu ficasse “em paz”. Normal, entendi que ele, crente há coisa de 20 anos, não estava interessado em saber o que Deus, seu Criador e provavelmente também seu Salvador, queria lhe falar, muito menos por meio dum “orea-seca” que chegou agora no Evangelho. Só que passados quase dois meses, Jesus me visita e me diz: Ou entrega ou entrega!!! No outro dia, depois de mandar um recado pra ele, entrei no carro, atravessei a cidade e entreguei. Sendo que ele, ao entrar – a pulso, posto que queria ficar em pé fora – no carro, já sentou determinando: “tenho 10 minutos!”, quando ouviu de mim: somos escravos, e escravo não governa o próprio tempo. Aquiete-se e ouça! E o que ele ouviu foi que Jesus mandava dizer que estava o vendo como a “um ingrato”, a “um soberbo”, e que Ele estava vendo ele (que é casado) com “olhares impuros para com a mulher alheia”. E diante da reação congelante dele, eu completei: cuidado com as ofertas de satanás. Detalhe: ele é um sujeito relativamente pacato, muito reservado, e eu vivo a dezenas e dezenas de quilômetros de onde ele vive. Mas, mesmo com toda soberba, não dá para contestar quando é o Céu que fala. E isto deve estar acontecendo duma ponta a outra desse mundão de meu Deus. Por isso Ele tem pressa. Então se ligue.

Como eu disse a missionária Cleuza, que tem 77 anos, é uma mulher que fez da sua casa um centro de oração onde recebe os irmãos para juntamente orarem a Deus, mora em São Paulo e me foi apresentada por uma irmã que vive na Espanha e foi essa irmã, Ceni, que me passou o áudio com o sonho onde ela se vê no meio - ela fala que bem no centro, dum lugar sem fim de pura grama verde sem um único pé de árvore. De repente, ao começar a orar perguntando a Deus o que era aquele campo, ela vê surgir de debaixo da terra, rompendo o gramado, pessoas como se fossem plantas – teria significado a ressurreição se não fosse ela a perguntar a Deus se acaso ela estava revivendo a profecia do Vale dos Ossos Secos, e a observação de que aquelas pessoas já surgiam com as mãos para cima, clamando a Deus por misericórdia pelo sofrimento que estavam vivendo. Ela observa que são pessoas de diversas nações. Então entende, ao acordar, que se tratava de pessoas comuns que estavam morrendo sem serem evangelizadas.

Eu desde quando andava no mundão chutando o balde, a lata, o túnel e a bacia, que jamais compreendi como que uma pessoa é capaz de se sentir não somente melhor que a outra mas principalmente tão louca de, mesmo vendo a gloria d’Ele, do Deus que é meu e quer ser também seu, a encher o céu e a terra – bastando observar o mistério que envolve o vento soprando suave no rosto (como que Ele) te abraçando, ou devastando uma cidade inteira como se fosse uma folha de papel; ou quando se toma um banho, ou um copo d´água, sem esquecer que se três dias sem tal dádiva (outro dia vi uma foto do vice governador da Bahia, com mais duas pessoas numa reunião e em cima da mesa, em meio aos papéis, diante de cada um deles copo d’água, quando logo me veio à mente a seguinte pergunta: como seria, hein, senhores poderosos, por uns poucos dias sem a água na vida d’ocês?), certamente pereceria, mas que mesmo assim ignoram sua fragilidade, nem frente ao próprio Deus mas mesmo frente a apenas um de seus Anjos, se basta apenas uma semana de gripe para percebermos o arremedo de poder que de fato temos em nós próprios. Mas rejeita-se o convite para fazer parte dos que tem Sua promessa de vida eterna, por pura estupidez. Apenas por estupidez.

Bastou o ponto onde a irmã via as pessoas surgindo de debaixo do gramado para a agonia tomar conta de mim e a imaginar como pode ter crente que mesmo sabendo o disposto em Lucas 12; 47 ainda brinca com a força e com a ira de Deus.

Sim, crentes. A irmã que sonhou pensou que se tratava de pessoas comuns que estavam morrendo sem ouvirem a Mensagem do evangelho, mas não era não, eram crentes, seja o crente decidido e distraído ou o crente que ainda não se decidiu mesmo tendo a semente dentro dele mas a teimosia a reinar no centro do coração. Que o ímpio cru não clama, o ímpio cru, conforme as Escrituras, blasfema. Somente o que crê é que clama. Mas quando Jesus começou a revelar do que se tratava a visitação, me deu um misto de angustia com indignação, dado a tantos avisos nas Escrituras sobre o que Deus adverte com aquilo.

Ela representa a Igreja – por isso ela é levada a observar que se encontrava posicionada bem NO CENTRO. A Igreja está NO CENTRO do Plano - que invoca o termo Alimento para as Ovelhas que O ouvirem. Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens (João 10:9). Por isso o gramado bem verde.

Mas é grave o Espírito ter levado a irmã a perguntar se acaso ela estaria vivendo “a profecia do Vale de Ossos Secos”. Quem lê Bíblia sabe que em Ezequiel 37 a figura diz de um vale de um exército inumerável de um sem-número de esqueletos. A alusão é ao povo de desobediente de Israel, mas a irmã não mora lá, mora aqui, logo Deus está se referindo a porção da Igreja que está no Brasil.

(...)Assim diz o Senhor DEUS a estes ossos: Eis que farei entrar em vós o espírito, e vivereis.
E porei nervos sobre vós e farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito, e vivereis, e sabereis que eu sou o Senhor.

Então profetizei como se me deu ordem. E houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, cada osso ao seu osso.

E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito. Ezequiel 37:5-8.

Se você está lendo com atenção – o mesmo para quem está lendo desatento – e ainda não entendeu que o que Jesus está querendo dizer a um tanto da Igreja, é que há um povo nada pequeno – na verdade UM EXÉRCITO, bonito e belo mas completamente SEM o Espírito, o seu caso é mais grave do que você pensa. Pois é exatamente isto: há ossos, juntas, ligadura, nervos e pele. Mas não há o mais importante: o Espírito d’Ele como Comandante de não pouca gente. Terrível.

(...)Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito. Romanos 8:1.

(...)Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito.

Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz. Romanos 8:5,6.

Há porém o conforto no fato de a irmã estar EM CIMA do gramado. Essa figura aponta para que há porém, graças a Deus, um povo que está NA Presença, fazendo a Vontade do Rei. Logo indicando que Jesus já responde que se Ele viesse hoje haveria salvos. Claro: doutra forma o Seu sacrifício teria sido em vão.

Entretanto, porém, todavia, Ele dá uma ordem à turma que está atenta. Observe que a irmã, te recordando o que já disse acima, fez da casa dela um centro de oração onde o povo vai para orar em comunhão: é uma intercessora por unção. E no sonho ela é levada a orar por aquelas pessoas que surgem de sob a terra clamando. O que quer dizer que, você que se acha entre os representados na irmã, em cima e não embaixo do “pasto”, deve interceder (orar) pelos desatentos – pela Igreja carnal. Entendeu???

Mas lembre-se da idade da missionária? 77 anos, quase 78. E se você costuma meditar nos livros dos profetas, como em Daniel: No primeiro ano do seu reinado, eu, Daniel, entendi pelos livros que o número dos anos, de que falara o Senhor ao profeta Jeremias, em que haviam de cumprir-se as desolações de Jerusalém, era de setenta anos. Daniel 9:2, e se perceber que de 78 para 70, onde nesse mesmo momento Jerusalém foi enfim reconhecida como Capital de Israel, e souber sobre tudo que envolve esses dois fatos nas profecias, você compreenderá esse sonho como profético não como um sonho comum e que está muito próximo de coisas tremendas começarem a acontecer e que quem está “carne pura” tem muito pouco tempo para “tomar prumo”. Doutra forma, considerando que há muita mulher (figura da Igreja – aguarde o próximo texto, onde trarei o que Jesus me disse, para honra e glória d’Ele, sobre esse fato em determinado ponto das Escrituras, que muitos não “perceberam” ainda) de oração, intercessoras incessantes, porém de menos idade, ou seja, de idade mais distante dos 70 anos, por que razão Ele escolheu exatamente essa irmã? Seria ela a única digna? Certamente que não. Então fique esperto/a que como diz o adágio popular, “jacaré que vacila vira bolsa de madame”. Ops: madame?!

Com licença para essa pausa para lá de oportuna:

(...)E angustiarei os homens, que andarão como cegos, porque pecaram contra o Senhor; e o seu sangue se derramará como pó, e a sua carne será como esterco.

Nem a sua prata nem o seu ouro os poderá livrar no dia da indignação do Senhor, mas pelo fogo do seu zelo toda esta terra será consumida, porque certamente fará de todos os moradores da terra uma destruição total e apressada. Sofonias 1:17,18.

Olha, falando francamente, eu não gosto de angustiar você mas como eu não estou pouco angustiado eu preciso dividir um pouco essa carga. Então, aguenta.

Falando em orar, eu não posso, e nem devo, guardar comigo o que Jesus me mostrou nessa noite de 08/10 depois de eu chegar duma mensagem que fui levar a uma igreja aqui na cidade e orar a Ele para que me dissesse algo a respeito do que seria feito por quem ouviu aquela pregação, e se Ele quisesse me dar alguma coisa a mais que eu devesse acrescentar ao texto – este texto – que estava ainda por ser concluído, seria muito bom e eis a visitação:

Ele mostra eu dentro do mar – em cima de que eu não vejo, mas vejo que eu não afundo. Parece que eu estou ali somente em espírito. Nessa hora percebo que a minha direita havia na água um ônibus já submerso nuns 20%, como se tivesse sofrido um acidente, quando olho para dentro vejo que está cheio de gente. Só que todos sentadinhos em seus lugares, como se nada tivesse acontecendo - vejo até uma senhora me parece que dando uma comidinha a uma criança em seu colo. Preocupado olho para o lado esquerdo a fim de ver se haviam pessoas que pudessem socorrê-las e vejo algumas olhando dum alto mas sem reagirem à situação, percebo também que o ônibus não está muito longe da margem, só que quando giro de novo a cabeça o ônibus já havia sido engolido, estando somente por sumir o teto. Então entro em desespero e, sabendo que morreria todos afogados, começo a orar porém sou chamado a observar que as pessoas morriam exatamente durante a oração e aquilo me angustiava sobremaneira. Mas o que o Espírito me levou a observar também foi que, apesar da situação terrível eu não ouvi um grito sequer. Então acordei.

Revelação – O ônibus representa a Igreja em viagem, a parte do povo que vai ficar pelo caminho por causa da cegueira. Os bancos, os poucos bancos, vazios, uns 4, aponta os que não sofrerão tal acidente, que no momento não estão entre os cegos – agora calcule a proporção: um ônibus conta com no mínimo 40 lugares, e 4 é 10% de 40. Isso não te assusta? Sobretudo que, enganado pelo pregador que vem te dizendo que “Jesus já pagou o preço” e portanto você está garantido, e não te incomoda seu coração inclemente, fonte de amargura, odioso, trambiqueiro, traidor, mentiroso, desobediente, e os escabaus?

Observe que o ônibus estava perto da margem mas ninguém pulou para ver se chegava a terra seca. Sabe o que é isso? Claro, cegos, não são poucos que não farão o menor esforço para se salvarem e afundarão com o motorista barbeiro que meterá o ônibus n’água.

E a quem couber:

(...)Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte. Provérbios 14:12.

O povo que eu via em terra, que não se deslocava para socorrer aquelas pessoas, representa o ímpio – os não rendidos a Deus. Que, claro, cegos espirituais jamais poderiam ajudar aos que morrem, por que estão mortos também: Jesus, porém, disse-lhe: Segue-me, e deixa os mortos sepultar os seus mortos (Mateus 8:22).

(...)Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
1 Coríntios 2:14.

Pode acontecer – eu disse pode acontecer, de você me interpretar mal com muito do que está sendo dito aqui, sobretudo você que não discerne as coisas que só são dado a entender a quem é espiritual, mas deixando claro que nada está saindo de mim, mas do Espírito de Deus, é preciso registrar que TODO o dito é uma terrível advertência tanto a você, que ainda está mais por fora do que alça de caneca, quanto, e principalmente, a você que está por dentro ou nem tão por dentro quanto deveria estar da situação espiritual em que o povo de Deus se encontra e da consequência disso mais à frente.

E, considerando o engano em que não poucos se encontram sobre sua situação espiritual, seria comum algumas rejeições ainda assim. Então a estes uma pergunta: ao lado de quem Pedro andava? Acertou se disse Jesus. O que Pedro era de Jesus? Acertou se disse Apostolo. Então por que, ao ouvir de Satanás, que queria Sua permissão (se ligue nisto: o diabo só atenta você se Jesus der permissão), para peneirar os apóstolos, Jesus teria orado somente por Pedro, senão por saber que aquele – escolhido – apóstolo não estava ainda firme na fé, logo ainda NÃO CONVERTIDO?

Lembra de Davi (Salmos 19; 3) pedindo a Deus para afastar dele a soberba?! Pois é.

(...)Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo;

Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, confirma teus irmãos. Lucas 22:31,32.

Atente para essa advertência a Pedro: só vá aconselhar alguém se você tiver certeza da sua conversão. Se ligue.

Falando em peneira deixa eu te dar um consolo. A misericórdia de Deus é sem medida e todos sabemos disso. Porem para a turma da teimosia ela só sobrevém enquanto a alma ainda está no corpo carnal. Por isso as advertências, tanto dada por via das duas irmãs acima – afora tantas outras pessoas a quem Ele tem visitado com esses avisos pelo mundo a fora, quanto através de mim com a situação daquelas pessoas naquele ônibus. Então, lembrando dessa mesma misericórdia eu perguntei à irmã Nil sobre se ao ver a chuva de gente despencando lá de cima da peneira, se ela via as pessoas batendo no chão? Ao que ela respondeu que NÃO: “As pessoas despencavam mas antes de bater no chão elas desapareciam”. Minha reação à essa resposta? Aleluia!!! E sabe porquê?

Por que se trata de que Deus, como no sonho da irmã que via o povo surgindo clamando de debaixo do chão, advertindo a que a Igreja busque mais atender ao Espírito do que atender as vontades carnais, que aquele povo só não batia no chão, o que seria morte certa, por que Ele ainda espera que haja uma reação, uma melhora da espiritualidade. Doutra forma será cara no chão – e a queda é alta; será fundo do mar; e grama pela raiz, e não em cima do Pasto como Ele nos tem preparado e prometido aos que entrar por Ele: Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens. João 10:9.

Lembrando que no caso duma peneira desse tamanho, os que forem repreendidos não passarão pelos buracos dela sem ralar nas talas pelo menos os braços e as pernas, e que isso certamente doeria pra chuchu, bora cuidar pra gente ter força bastante nos dedos pra não despencarmos peneira à baixo, né não? Hã, como assim como fazer? Observando as dicas nas Escrituras, ora essa.
Ademais:

(...)E já vos esquecestes da exortação que argumenta convosco como filhos: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, E não desmaies quando por ele fores repreendido;

Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho.

Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija?

Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos. Hebreus 12:5-8.

Sei que o texto foi grande, mas gasta aí mais 10 seguidinhos, exatos, que tem uma surpresa aqui!

Jesus é bom!

Shalom.

Antônio Franco Nogueira – a serviço do Reino eterno.

Aqui, mais textos do autor.

Antônio Franco Nogueira - servo do Deus vivo!!
Antônio Franco Nogueira - servo do Deus vivo!!

 

Enquete

Nesse 2º turno, qual seu candidato para presidente?
 
Banner

Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br