Galeria de Fotos

Não perca!!

Religião

A iniciativa, segundo Franco, não foi uma decisão pessoal, mas do próprio Espírito Santo, que teria vindo a ele, como também teria vindo à Vania Nunes, em confirmação, orientando-os a que fizessem encontros entre o povo d’Ele, espalhado entre as mais diversas denominações (Foto: Edmilson Teixeira)
A iniciativa, segundo Franco, não foi uma decisão pessoal, mas do próprio Espírito Santo, que teria vindo a ele, como também teria vindo à Vania Nunes, em confirmação, orientando-os a que fizessem encontros entre o povo d’Ele, espalhado entre as mais diversas denominações (Foto: Edmilson Teixeira)

Ocorrida no último sábado, 23 de outubro, a 3ª edição do encontro denominado “A Carne na Brasa”, onde cristãos evangélicos se reúnem para, conforme sua crença, enquanto adoram a Jesus Cristo, e recebem d’Ele mensagens edificantes para suas vidas, o grupo degusta literalmente um churrasco de carne charque, continua superando as expectativas.

O evento que, conforme seus organizadores, Antônio Franco Nogueira, 55, diretor do Camaçari Fatos e Fotos (CFF), e Vânia Nunes, 42, técnica em Contabilidade, a expectativa era de que o público dessa edição superasse o da primeira (17 pessoas) e da segunda edições (90 pessoas), mas não contavam com um aumento de mais de 25%, onde as 110 cadeiras reservadas foram ocupadas, tendo gente se acomodado ainda nos móveis e batentes da propriedade, à certa altura do acontecimento, superou em muito o esperado.

A iniciativa, segundo Franco, não foi uma decisão pessoal, mas do próprio Espírito Santo, que teria vindo a ele, como também teria vindo à Vânia Nunes, em confirmação, orientando-os a que fizessem encontros entre o povo d’Ele, espalhado entre as mais diversas denominações, para confraternizarem-se. Inicialmente tanto Franco quanto Vânia pensaram que se tratava apenas disso, mas com o tempo, Franco, que conforme diz, dias depois de ter se convertido, em 11 de abril de 2015, foi abençoado com o dom de revelação de sonhos e passou a receber mensagens de Deus, para que entregasse ao povo: “Deus tem vindo a mim, de forma sobrenatural, e me dito coisas sobre o povo d’Ele, que até tem me chocado. Até hoje, apenas uma coisa que Ele me disse sobre uma pessoa, inclusive muito famosa na cidade, que ainda nem é crente assumido, não se cumpriu, mas só não aconteceu por pura desobediência dessa pessoa. Que desdenhou das mensagens que o Senhor mandou lhe entregar, e desprezou as ordens para que ele fizesse conforme Jesus me mandou lhe dizer que fizesse. Mas eu fiquei em paz, pois com Moisés, que ouviu da boca do próprio Deus, que ele entraria na Terra Prometida, aconteceu o mesmo: ele não entrou, ou seja, não se cumpriu, mesmo com o próprio Deus tendo falado, exatamente porque desobedeceu ao comando do Senhor, conforme em Números de 20; 7 a 12, e Deuteronômio 34; 4,5. De resto tudo tem se dado tal e qual tenho recebido”, diz.

E de fato, no encontro Franco entregou sonhos que disse ter recebido de Deus, e depois de dito o significado, a revelação chocou os presentes. Sobre esses sonhos e a revelação, ele disse que prefere falar em um texto que vai escrever por esses dias, mas adiantou que é “um grito de Deus para a Sua Igreja”. Sobre esse “grito”, Franco ainda diz que Deus, em resposta a uma oração que ele teria feito, pedindo uma imagem com uma mensagem que tivesse relação com a palavra a ser dada no evento, teria lhe mostrado uma foto de uns cães e um gato, lhe falado sobre o significado desta, que soou como “uma bofetada na cara de cada um dos presentes”, sobre a qual ele, apesar de exibir a foto, conforme abaixo, disse que só falará também no próximo texto que escreverá e publicará aqui no CFF, ainda essa semana.

Perguntado sobre a quem se refere o sonho que não se cumpriu, Franco, dizendo que em oração a Deus, pedindo que lhe dissesse o que e como Deus permitiu que acontecesse como acabou acontecendo, já teria lhe respondido, lhe revelando num sonho e numa visão, dentro do mesmo sonho, detalhes do ocorrido e como tudo se deu para que o desfecho fosse “aquele”, disse que não pode falar ainda, mas que aguarda “o desenrolar dos fatos”, que muito falará do que Deus teria lhe mostrado sobre essa e outras pessoas que estiveram envolvidas na situação.

No encontro, conforme depoimentos, as pessoas teriam “sentido a presença de Deus”, como declara dona Renata Gregório, 28, e seu esposo, Joílson Gregório, 32 anos, ambos duma congregação (dos conjuntos) da Assembleia de Deus do Jardim Limoeiro: “Foi tremendo, em casa conversei com meus esposo, da importância de nos revestirmos e obedecermos mais à Deus. E na igreja, no domingo, tivemos a confirmação de tudo o que aconteceu no sábado (no encontro), afirma. Já Joílson diz coisa mais impactante: “Eu senti logo a presença de Deus. Pra você ter uma ideia, num momento vi uma nuvem em cima do lugar onde estava o altar e vi um pingo vindo na minha direção, e pingou em mim, abaixo do meu peito, e na mesma hora eu senti meu corpo todo queimar duma forma que nem sei explicar, então comecei a chorar, a chorar muito” garante.

Sobre isso, Franco, lembrando que Deus fala com ele “também pelas nuvens”, e dizendo que “não e a primeira vez que Deus cobre a casa com uma nuvem durante os eventos, e que neste sábado o céu estava todo estrelado”, diz, emocionado, e afirmando que “o céu está aberto pra me ouvir dizer isso”, numa alusão a que não pode falar inverdades “na presença de Deus”, que teria orado a Deus, pedindo que Ele “descesse com Sua gloria”, durante o culto, em confirmação de que Ele estaria “recebendo o evento”, fosse com “luz” ou com, exatamente “gotejamentos”. O que, conforme o depoimento do “irmão Joílson” o culto contou mesmo com a “presença de Deus”, de forma sobrenatural.

Outro fato marcante do evento foi o depoimento de Vania Nunes, que, dizendo que durante o culto, pessoas da sua família, “que não estavam se falando” atravessou a propriedade para se reconciliar, disse ter ouvido da esposa dum famoso político da cidade, ex-vereador, pela transformação que esta teria visto na vida da Contadora, depois que ela “se converteu ao Evangelho”, dizer ao esposo: “Eu também quero conhecer esse Deus!”.

No encontro 7 bíblias foram distribuídas por uma criança. Mas o ‘livro santo não deveria ficar com os ‘agraciados’, mas estes seriam, dentro de 7 dias, “orientados pelo Espírito Santo”, a entrega-los á pessoas que ainda não tinham “se rendido à Jesus”.  Este também foi outro momento que “mexeu com muitos dos presentes”.

Perguntado se ele pensa em fundar alguma igreja, Franco foi incisivo: “De jeito nenhum. Não é esse o meu chamado. E creio que também não é o de Vania. A missão é completamente contraria a isto. Até por que, não há outra igreja além da Igreja do Senhor, que compõe o Seu Corpo. E quem tiver preocupação com isto, por causa da presença aqui, de ‘suas ovelhas’, se esse alguém for de fato um/a que vela pelas almas, deve é orar por nós, e agradecer a Deus, por que seus membros vem aqui, se alimentam do maná que O Senhor manda que nós sirvamos, e sempre retornarão edificados para suas congregações”.

Sobre essa questão, Franco ainda emenda: “Agora, se ainda assim quiserem entender diferente e, com isso, impedirem de que as pessoas compareçam nos encontros, que preparem o lombo, por ‘recalcitrar contra os agulhões’, conforme em Atos 26; 14. Até por que, durante o evento distribuímos um “dever de casa” num papel grampeado, onde foi orientado aos presentes, que uma vez em casa, examinassem Deuteronômio 28 (lendo antes, do 15 ao 68, e só depois voltassem e lessem do versículo 1 ao 14 – então pesquisassem sobre a situação em que se encontra a Síria – país do apostolo Paulo), e no domingo, dia seguinte, ao ser ordenado pelo Senhor para que eu levasse um compacto da mesma mensagem para a igreja onde congrego, a Batista Nova Esperança, no Jardim Limoeiro, qual não foi a nossa surpresa, minha, da minha esposa, minha irmã, e meu sobrinho, ao vermos o diácono Rodrigo mandar a todos que abrissem as bíblias exatamente em Deuteronômio 28. Assim, eles é que sabem”, adverte.

Sobre quando acontecerá o próximo evento, ou seja, o 4º encontro, Franco se reserva: “Não sei, estamos na dispensação do Senhor”.

Veja AQUI o vídeo de abertura do evento.

Veja também:

Antonio Franco Nogueira, "Toma, tua bofetada!"

Encontro “A Carne na Brasa” de cristãos evangélicos faz a diferença em Camaçari

Clique aqui e siga-nos no Facebook

Joílson Gregório, na segunda fila, ao lado da esposa, Renata Gregório (blusa vermelha), com os três filhos. (Foto: Monica Franco)
Joílson Gregório, na segunda fila, ao lado da esposa, Renata Gregório (blusa vermelha), com os três filhos. (Foto: Monica Franco)

(...)enquanto adoram a Jesus Cristo, e recebem d’Ele mensagens edificantes para suas vidas, o grupo degusta literalmente um churrasco de carne charque. (Foto: Monica Franco)
(...)enquanto adoram a Jesus Cristo, e recebem d’Ele mensagens edificantes para suas vidas, o grupo degusta literalmente um churrasco de carne charque. (Foto: Monica Franco)

(...)Franco ainda diz que Deus, em resposta a uma oração que ele teria feito, pedindo uma imagem com uma mensagem que tivesse relação com a palavra a ser dada no evento, teria lhe mostrado uma foto de uns cães e um gato, e lhe falado sobre o significado desta, que soou como 'uma bofetada na cara de cada um dos presentes'. (Foto: Google)
(...)Franco ainda diz que Deus, em resposta a uma oração que ele teria feito, pedindo uma imagem com uma mensagem que tivesse relação com a palavra a ser dada no evento, teria lhe mostrado uma foto de uns cães e um gato, e lhe falado sobre o significado desta, que soou como 'uma bofetada na cara de cada um dos presentes'. (Foto: Google)

Mensagem dada como 'dever de casa' aos presentes, que teve uma confirmação tremenda no dia seguinte, quando Franco, obedecendo uma ordem de Deus para que levasse um compacto da palavra para a igreja onde congrega, ouviu o diácono mandar que todos abrissem suas bíblias exatamente em Deuteronômio 28.
Mensagem dada como 'dever de casa' aos presentes, que teve uma confirmação tremenda no dia seguinte, quando Franco, obedecendo uma ordem de Deus para que levasse um compacto da palavra para a igreja onde congrega, ouviu o diácono mandar que todos abrissem suas bíblias exatamente em Deuteronômio 28.

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br