Galeria de fotos

Não perca!!

Rogaciano Medeiros

Temer decretou a intervenção federal no Rio de Janeiro
Temer decretou a intervenção federal no Rio de Janeiro

SERÍSSIMO

A decisão de um presidente como Temer, que chegou ao cargo por um golpe jurídico-parlamentar-midiático, de decretar intervenção federal no Rio de Janeiro, para supostamente conter a criminalidade, pode até não resultar em ditadura militar, como muitos já preveem, mas, sem dúvida, reforça valores e conceitos antidemocráticos tão predominantes nos dias de hoje. O Brasil já vive, desde agosto de 2016, uma ditadura sustentada pelo Judiciário. O Estado de direito agoniza desde o impeachment sem crime de responsabilidade. O caso é sério.

GRAVIDADE

As reações à intervenção federal no Rio de Janeiro crescem em todo o país. O jornalista Renato Rovai diz que "entregar o poder civil às Forças Armadas pode começar aos poucos, mas dificilmente volta aos poucos e de forma rápida". O deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) não tem dúvida de que haverá restrições das liberdades nas comunidades mais pobres, nas favelas. O colunista Alex Solnik acredita estar aberto o caminho para a ditadura militar. O autoritarismo avança no Brasil. A situação tem se agravado perigosamente.

COINCIDÊNCIA?

A intervenção federal no Rio de Janeiro, embora dirigida essencialmente para a segurança pública, inevitavelmente atingirá a vida política, econômica e social no Estado. Significa poder total aos militares. A decisão ocorre logo depois de os moradores da Rocinha terem espalhado faixas afirmando que "se Lula for preso o morro vai descer".

CONFLITOS

A atitude do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de não colocar a reforma da Previdência em votação enquanto perdurar a intervenção no Rio de Janeiro, expõe o racha na base governista sobre o endurecimento do sistema. Tem mais, com a aproximação da eleição de outubro, muitos apoiadores do golpismo temem consequências negativas nas urnas. Sem falar que a ostensiva presença militar atrapalha inúmeros interesses de Maia, cujo domicílio eleitoral é justamente o Rio.

ESSÊNCIA

A resistência de influentes setores nacionais comprometidos com a democracia e a crescente pressão internacional têm segurado um pouco o ímpeto insano da extrema direita nativa, sempre estúpida e obtusa. No STF, que finge desconhecer o golpismo, começa a ganhar força a ideia da necessidade de revisão na prisão em segunda instância. Prender Lula, sem nem uma prova sequer, seria um escândalo mundial. No entanto, a luta não é só para deixá-lo livre, mas principalmente garantir o direito de ele disputar a eleição presidencial de outubro próximo. É a vontade do povo.

____________________________________________

A coluna Pauta Livre, de autoria do jornalista Rogaciano Medeiros, é um espaço onde ele escreve suas análises sobre a situação política nacional, dentro de uma ótica questionadora através de um ponto de vista diferente dos tradicionais veículos de comunicação. Justamente para questionar a grande imprensa, que manipula a informação e coloca a versão que lhe é conveniente como se fosse a verdade absoluta.

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Enquete

Nesse 2º turno, qual seu candidato para presidente?
 
Banner

Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br