Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Política

Presidente do Superior Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux (Foto: Reprodução)
Presidente do Superior Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux (Foto: Reprodução)

Importante não parar instituições fundamentais do Estado, afirmou

O ministro do Superior Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, defendeu o pedido que a Corte fez à Fiocruz pela reserva de 7 mil doses da vacina contra covid-19. O imunizante seria usado nos ministros e servidores do STF. Falando à TV Justiça, Fux afirmou que isso só aconteceria depois que os grupos prioritários fossem vacinados.

Ele disse que é importante não parar as "instituições fundamentais do Estado" e disse que essas muitas vezes são formadas por pessoas com "certa maturidade". "Nós também temos que nos preocupar para não pararmos as instituições fundamentais do Estado, nem o Executivo, nem o Legislativo, nem o Judiciário, normalmente integrados por homens e mulheres que já têm uma certa maturidade", explicou. "Nós fizemos, de forma educada e ética, um pedido dentro das possibilidades quando todas as prioridades forem cumpridas".

Fux disse que a vacinação garantiria a segurança dos tribunais superiores. "Não adianta vacinar os ministros e não vacinar os servidores. A difusão da doença seria exatamente a mesma", diz. "É claro que aqui no STF, eu tenho preocupação com a saúde dos servidores. Tanto que o ambiente está vazio. Claro que devemos ter servidores com comorbidades, com idade, que vão entrar na fila normalmente", acrescentou.

Os ministros vão "esperar a vez", reafirmou. "Nós vamos esperar nossa vez e enquanto não chega a cura, nós vamos trabalhar em prol das pessoas que sofrem, que têm esperança de viver".

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br