Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Política

Na Bahia, o candidato a vereador por Correntina José Cláudio (PL) foi assassinado com oito tiros (Foto: Reprodução)
Na Bahia, o candidato a vereador por Correntina José Cláudio (PL) foi assassinado com oito tiros (Foto: Reprodução)

Um levantamento do jornal Estado de São Paulo apontou que 107 assassinatos por motivações políticas foram registrados no país no ano, maior número desde a Lei de Anistia. De acordo com os dados, 33 das vítimas eram pré-candidatos e candidatos a prefeito e a vereador nas eleições municipais que ocorreram em novembro.

Na Bahia, o único caso apontado pelo relatório é o do candidato a vereador por Correntina José Cláudio (PL), que foi assassinado com oito tiros no dia 13, véspera da eleição. A Polícia Militar ainda investiga o caso e segue a hipótese de execução.

O monitoramento foi divulgado após o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, determinar que o órgão levantasse os números dos casos de violências nas disputas municipais. O relatório parcial produzido pela Assessoria Especial de Segurança e Inteligência apontou 99 casos de homicídio ou tentativa de homicídio de pré-candidatos e candidatos.

Os levantamentos produzidos divergem em relação ao histórico de violência dos pleitos passados. Enquanto o TSE aponta que 46 candidatos e pré-candidatos teriam sido vítimas de atentado em 2016, o monitoramento do Estadão destaca que o número de homicídios consumados foi de 47 casos. Nesse levantamento não entram latrocínios e casos passionais de políticos

No balanço do primeiro turno o ministro Barroso chegou a afirmar que os assassinatos políticos não seriam de responsabilidade do TSE. "É um problema dramático, que precisamos enfrentar, mas não é um problema da Justiça Eleitoral"

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br