Galeria de fotos

Não perca!!

Política

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (Foto: Fábio Motta | Estadão)
Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (Foto: Fábio Motta | Estadão)

"A reforma é necessária, mas o olhar tem que ser tanto fiscal quanto redistributivo"

Um comentário do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso no Twitter sobre a reforma da Previdência ontem (12), gerou reações na rede social. "Ouvi depoimento do economista, que não conheço, Eduardo Moreira, sobre a reforma da Previdência: o ponto dele é correto, tiremos dos que mais ganham, não dos pobres. A reforma é necessária, mas o olhar tem que ser tanto fiscal quanto redistributivo. Eis a questão e a dificuldade", disse FHC. O ex-presidente se referia ao economista Eduardo Moreira, que participou da comissão especial que discute o projeto da reforma na Câmara na última quinta-feira (9). Moreira defendeu que a reforma não mexa com os mais pobres e questionou a eficácia do sistema de capitalização tal qual colocado no texto proposto pelo governo.

Em seu discurso na comissão, por exemplo, Moreira sugeriu dar a opção de antecipar a aposentadoria àqueles que ganham até um salário mínimo e já cumpriram os 35 anos de contribuição, se a idade mínima for aprovada. O secretário especial adjunto de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco Leal, lembrou que já no governo FHC buscava-se um "sistema justo", que proporcionasse que os ricos contribuíssem mais e se aposentassem na mesma idade dos mais pobres. "Diferente do seu governo, nós vamos conseguir! Não dê palanque aos equivocados", disse em resposta a FHC, também por meio do Twitter.

No mesmo tom, a líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), também respondeu FHC. "Alô, @FHC! Seu governo tentou e fracassou." E defendeu o projeto do governo, dizendo que a proposta é que os mais ricos e mais pobres se aposentem com a mesma idade e que a contribuição daqueles que ganham menos seja reduzida.

Veja também:

Vídeo - Isidório encena ataque na Câmara em protesto contra decreto de Bolsonaro

Juristas questionam legalidade de decreto que facilitou porte de armas

Decreto de Bolsonaro facilita porte de arma para mais categorias

MPF-BA investiga corte de verbas das universidades públicas federais

Cortes nas universidades ofendem a democracia

UFBA, UnB e UFF: MEC anuncia corte de verbas de universidades por 'balbúrdia'

Bolsonaro perde 'voto de confiança' dos mais pobres, aponta Ibope

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br