Galeria de fotos

Não perca!!

Política

Passaram a fazer parte dos denunciados, por improbidade administrativa, desvio de verbas públicas, os vereadores Flavio Matos (DEM), Dilson Magalhaes Jr (PEN) e Sessé de Abreu (PSDB)
Passaram a fazer parte dos denunciados, por improbidade administrativa, desvio de verbas públicas, os vereadores Flavio Matos (DEM), Dilson Magalhaes Jr (PEN) e Sessé de Abreu (PSDB)

Conforme prometido, o procurador Everardo Yunes, titular da 7ª Promotoria de Justiça de Camaçari, incluiu outros três vereadores no processo (Autos de nº 590.9.134138/2017) que denuncia agora 20 dos 21 parlamentares por participação num esquema, conforme o MP, comandado pelo vereador Oziel Araújo (PSDB), presidente da Câmara Municipal, para burlar uma liminar que determinava a suspensão do reajuste salarial dos vereadores, aprovada no final do ano passado.

Passaram a fazer parte dos denunciados, por improbidade administrativa, desvio de verbas públicas, os vereadores Flavio Matos (DEM), Sessé de Abreu (PSDB) e Dilson Magalhães Jr (PEN).

Conforme publicação no site Camaçari Alerta, assim como os 17 vereadores, os três novos acusados, conforme o MP também participaram das manobras para aumentar os próprios salários já que tinham sido impedidos pela justiça, com a diferença de que ao invés de serem utilizados os mesmos assessores, eles teriam utilizado pessoas diferentes; isso por que, ainda conforme o MP, os últimos incluídos na denúncia teriam encontrado resistência de alguns assessores.

"Talvez, tenha tido a recusa daqueles que não teriam aceitado participar, obrigou-se a procurar outros nomes para a fraude. Mas isso, na verdade também não importa" destaca o promotor na peça jurídica.

Em trecho do documento o promotor diz que "o servidor do denunciado DILSON recebia no valor de R$ 7.043,38 e o seu substituto recebe R$ 10.718,19. Da mesma forma, o vereador FLAVIO, tinha um servidor com vencimento de R$ 2.756,11 e admitiu o substituto com remuneração de R$ 5.818,45. Por fim, o terceiro denunciado, ou seja, o vereador SESSÉ retirou o anterior com vencimento de R$ 3.981,04 passando o novo servidor com remuneração de R$ 7.043,38", detalha.

No entanto, em vídeo publicado em sua página no Facebook, o vereador Oziel Araújo, a quem o MP acusa de ser o principal orquestrador da manobra, nega as acusações, diz que todos os vereadores "trabalham honestamente", e que "Deus mostrará a verdade".

Veja também:

Em vídeo, vereador Oziel (PSDB) enfim se manifesta sobre pedido de prisão do Ministério Público

MP pede prisão preventiva do presidente da Câmara de Camaçari

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br