Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Política

 A problemática envolta na privatização das rodovias baianas e o possível fechamento das vias alternativas ao pedágio da Estrada do Coco; nortearam as discussões na sessão ordinária (foto/CFF/Carlos Eduardo Freitas)
A problemática envolta na privatização das rodovias baianas e o possível fechamento das vias alternativas ao pedágio da Estrada do Coco; nortearam as discussões na sessão ordinária (foto/CFF/Carlos Eduardo Freitas)
A problemática envolta na privatização das rodovias baianas e o possível fechamento das vias alternativas ao pedágio da Estrada do Coco, BA-099, administrado pela Concessionária Litoral Norte (CLN) nortearam as discussões na sessão ordinária desta terça-feira, 29 de novembro, na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA). A deputada estadual Luiza Maia (PT) defendeu que a população de Camaçari está atenta e protestará arduamente contra este ato iminente.

Uma das vozes no parlamento que reverberou inicialmente a discussão foi o deputado Carlos Geilson (PTN), que ressaltou a ida dele à Brasília, juntamente com o líder do governo, deputado Zé Neto (PT), para buscar meios para resolver os problemas de infraestrutura nas rodovias já pedagiadas, sobretudo, a BR-326, administrada pela Via Bahia. O deputado falou também do documento assinado por 40 deputados baianos, levados à capital do país, vislumbrando a solução desta questão.

Já Luiza Maia, destacou que nesta quarta-feira, 30 de novembro, a população de Camaçari, que mora nas proximidades da praça de cobrança da CLN e o Movimento Pedágio Livre, realizarão uma panfletagem na entrada da Via das Palmas, em protesto à decisão do juiz substituto Ricardo D’Ávila, da 5ª Vara de Fazenda Pública, de permitir que a CLN construa obstáculos impedindo o tráfego nas vias alternativas. A deputada lembrou que o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-Ba), instância superior, já havia sentenciado, em 2008, que as vias alternativas já existiam antes da construção do pedágio e que, por essa razão, não se constituem “rota de fuga”.

“Apelo à Casa para debater a questão do pedágio da CLN também, que quer fechar as vias alternativas. Camaçari está ilhada, cercada por pedágios, e isto é injusto. Esta liminar está errada, pois já ganhamos esta questão numa instância superior. As vias são importantes para a população de Camaçari”, reforçou a parlamentar, dizendo-se fazer parte do governo, mas não concordando com a política de privatização das estradas.

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br