Galeria de fotos

Não perca!!

Curiosidades

Novos participantes do programa Big Brother Brasil (BBB 19) (Foto: Divulgação)
Novos participantes do programa Big Brother Brasil (BBB 19) (Foto: Divulgação)

De Salvador, Carolina tem 33 anos e é influenciadora digital

A Globo divulga nesta quarta-feira (9) as identidades dos novos participantes do programa Big Brother Brasil (BBB 19). Conheça abaixo os brothers da edição do reality show - uma baiana foi selecionada. Nova edição do reality show estreia nesta terça (15).

Hana, 22 anos, youtuber do Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)
Hana, 22 anos, youtuber do Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)

A youtuber de 22 anos não se assusta com política. Em seus vídeos, fala de temas como aborto e política, sempre se posicionando.

“No meu primeiro vídeo, fiquei muito mal. Eu sei que incomodo. Quando estão se incomodando comigo, isso é a projeção das próprias inseguranças delas. Só querem me derrubar porquê, de certa forma, se sentem atingidas”, declara.

A jovem é vegana desde 2016, quando viu um vídeo sobre a indústria do leite que a abalou. Ela acredita que essa restrição não vá prejudicá-la no BBB. "Se eu fosse só vegana, sem saber cozinhar, eu iria me ferrar. É bom porque tem vegetais, tem feijão. E em alguns momentos isso pode até me ajudar”. Hana diz que vai tentar ser flexível no confinamento, mas que sabe que é normal se não se der bem com todos. “Eu aprendi a entender que – de boa – não vou agradar todo mundo. Mesmo que eu tenha que viver sozinha em uma ilha, vou continuar sendo eu".

Gustavo, 37 anos, oftalmologista (Foto: Divulgação)
Gustavo, 37 anos, oftalmologista (Foto: Divulgação)

Realização de um sonho. É isso que significa para Gustavo estar no BBB19. Fã do reality, ele já se inscreveu pelo menos 10 vezes e está tão focado no programa que resolveu terminar um namoro durante a seleção.

"A prioridade na minha vida é o programa. Jamais participaria do meu sonho estando com qualquer pessoa que seja. Só participo 100% solteiro.”

O oftalmologista de 37 anos é natural de São Paulo e já enfrentou uma doença séria quando fazia Medicina - e que influenciou sua escolha profissional na especialização. Ele descobriu que tinha ceratocone aos 20 anos, quando já estava na faculdade. A doença faz com que a membrana na frente do olho fique em formato de cone e ele teve que fazer transplante de córnea. "Não gosto de ficar me vitimizando com isso, de ficar fazendo drama, mas foi um divisor de águas na minha vida", relata.

Ele revela que tem uma conexão especial com a Bahia. Além de fanático pelo Chiclete e Bell Marques, tem um desenho do Farol da Barra no seu quarto e sempre curte o Carnaval em Salvador. “Gosto da Bahia, de baiano. Na outra geração eu fui baiano”, brinca.

Gabriela, 32 anos, é designer gráfica e percussionista de Ribeirão Preto (Foto: Divulgação)
Gabriela, 32 anos, é designer gráfica e percussionista de Ribeirão Preto (Foto: Divulgação)

Gabriela nasceu em São Paulo e é formada em Produção Audiovisual. Ela conta que quando nasceu, sua família não tinha condições de cria-la e ela logo foi adotada por Maria Célia, que a criou.

"Minha mãe adotiva a conhecia e já havia perdido uma filha. Quando eu nasci, decidiu me adotar. Eu nasci numa sala e ela me pegou na outra”, diz. Já adulta ela conheceu a família biológica.

Outro ponto importante para a vida dela é a música. Gabriela faz parte da banda Srta. Zirma, só com mulheres. Toca percussão e canta, além de se virar no violão. Na infância, ela imitava as Spice Girls e hoje é fã de Beyoncé. Outros interesses da sister são culinária japonesa (já fez aula sobre o tema) e fotografia, área em que já trabalhou. Ela namora meninas e uma BBB que se identificou bastante foi Gleici, campeã da última edição.

Fábio, 27 anos, profissional de Educação Física de Porto Alegre (Foto: Divulgação)
Fábio, 27 anos, profissional de Educação Física de Porto Alegre (Foto: Divulgação)

Filho único, Fábio mora em uma academia, onde treina artes marciais. Nos finais de semana, ele fica na casa dos pais, a quem é muito ligado. É três vezes campeão mundial de jiu-jitsu e de hapkido (arte marcial coreana especializada em defesa pessoal). Ele se apaixonou por lutas aos 4 anos, vendo um filme de Bruce Lee. Desde então, praticou várias modalidades. Ele ainda faz pós em Ciência do Movimento e tem como hobbies leitura e dança. Ele ainda trabalha como modelo.

Namorando há 3 meses, ele garante que terá controle para não cair em tentação na casa.

“A gente conversou. Ela ficou bem insegura no começo. Falei que não sou mais um guri. Antes, não ia aguentar ficar em uma casa cheia de mulher bonita, mas hoje em dia sei que tenho um controle muito forte quanto a isso”.

Elana, engenheira de Bom Jesus, no Piauí (Foto: Divulgação)
Elana, engenheira de Bom Jesus, no Piauí (Foto: Divulgação)

Engenheira agrônoma de 25 anos, Elana está acostumada a conseguir as coisas com muito esforço. Moradora de Bom Jesus, a 635 km de Teresina, ela conta que os pais sempre lutaram para que tivesse uma boa educação. Natural de Nazaré do Piauí, ela morava em uma região sem energia e água encanada. “A luz chegou quando eu tinha 5 anos. O meu primeiro banho de chuveiro foi aos 6 anos. Foi uma infância sofrida, mas feliz”, lembra. A jovem nunca foi ao cinema.

Ela saiu de casa cedo, aos 14 anos, quando ganhou uma bolsa para uma escola particular em uma cidade vizinha. Viveu em uma república e depois com um casal de amigos da mãe, até se formar. Aprovada pela Universidade Federal do Piauí, mudou-se para Bom Jesus para cursar a faculdade e arrumou emprego uma semana antes de se formar. Ela é a única mulher na equipe da empresa, vendendo agroquímicos. Diz que o trabalho na lavoura a decepcionou e sonha em ser dermatologista.

“Quando vou para a lavoura, uso calça, camisa larga, boné e nada de maquiagem. Só filtro solar. Essa não sou eu. Quero poder me arrumar para o trabalho, quero cuidar das pessoas”. Solteira, ela gosta de dançar e quer aproveitar o máximo do que a casa tem para oferecer.

Diego, 30 anos, de Rio Negrinho, em Santa Catarina (Foto: Divulgação)
Diego, 30 anos, de Rio Negrinho, em Santa Catarina (Foto: Divulgação)

Dono de uma loja de móveis em Curitiba desde os 19 anos, ele é apaixonado por cavalos e já foi campeão brasileiro de laço comprido em cavalo criolo, em 2008. Com o pai, o brother tem uma criação de mais de 40 animais do tipo criolo, na sua cidade natal.

“O boi sai, você sai com o cavalo atrás do boi com laço de oito metros e tem que laçar apenas o chifre do boi. É uma coisa que não machuca o animal, diferentemente de outros esportes que derrubam. Eu sou a favor da questão do laço comprido, que não derruba o bicho”, explica ele, que espera divulgar a cultura da criação de cavalos e viver só do seu negócio rural no futuro.

O rapaz gosta de sair, mas tem uma pessoa que está "conhecendo" aqui fora. Os dois passaram o Natal juntos, com amigos e a família dele. O ano novo também foi em casal, em Jericoacoara, no Ceará. “Depois, quando o programa terminar, a gente conversa e vê como será. Agora é o meu momento”, diz.

“Quero entrar para ganhar. Eu não sei quem vai estar lá e nem como eu vou fazer isso. Só no decorrer do programa vou saber.”

Danrley, 19 anos, nascido e criado na Rocinha, no Rio, é o terceiro participante anunciado. Ele estuda Biologia na UFRJ e vende picolés no final de semana para complementar a renda (Foto: Divulgação)
Danrley, 19 anos, nascido e criado na Rocinha, no Rio, é o terceiro participante anunciado. Ele estuda Biologia na UFRJ e vende picolés no final de semana para complementar a renda (Foto: Divulgação)

Animado, Danrley fala rápido e tem orgulho da sua história até aqui. “Na verdade, não sou só o primeiro da minha família a entrar em uma faculdade, mas também fui o primeiro a terminar o Ensino Médio”, diz. Ele quer ser professor e também dá aulas particulares para conseguir um dinheirinho a mais.

“Com as aulas consigo ganhar uns 450 reais por mês. Com os picolés, se a praia estiver cheia e eu vender tudo, são mais 150 reais. A gente rala muito, mas eu gosto”, diz.

Carolina tem 33 anos e é de Salvador. A baiana é influenciadora digital e já morou em Londres e na Califórnia. É dona, junto com a irmã, de uma agência de viagens e de um brechó (Foto: Divulgação)
Carolina tem 33 anos e é de Salvador. A baiana é influenciadora digital e já morou em Londres e na Califórnia. É dona, junto com a irmã, de uma agência de viagens e de um brechó (Foto: Divulgação)

“Eu sou iluminada e ponto final.”

A certeza de Carolina, participante do BBB19, não é apenas uma frase de efeito. Ao entrar na casa da baiana de 33 anos, o aviso é claro: por favor, tire os sapatos. “A regra vem da Índia. O sapato é sujo e não é bom trazer isso para o seu Templo”, explica Regina, mãe da publicitária. Energia é a palavra que rege o lar de Peixinho, sobrenome que Carol adora. “Tudo começou a partir da minha mãe e do hinduísmo. Sempre tivemos grupos de meditações e respirações aqui em casa. A gente cresceu dentro dessa espiritualidade”.

A baiana tem 13 tatuagens, uma delas feita na Tailândia com a irmã. Viagem, inclusive, é uma das suas paixões. Ela já morou na Califórnia (EUA) e em Londres (Inglaterra). Ela mostra seu estilo de vida pelo Instagram - tinha mais de 15 mil seguidores antes do começo do programa, alguns deles famosos. Já passou Réveillon com Ísis Valverde e Camila Coutinho, com quem ainda troca likes.

Alan, 26 anos, é empreendedor. Nascido e criado em Criciúma, Santa Catarina, abriu uma empresa com o pai, que faleceu um tempo depois. Mora com a mãe, com a irmã e tem quatro cachorros. Está solteiro (Foto: Divulgação)
Alan, 26 anos, é empreendedor. Nascido e criado em Criciúma, Santa Catarina, abriu uma empresa com o pai, que faleceu um tempo depois. Mora com a mãe, com a irmã e tem quatro cachorros. Está solteiro (Foto: Divulgação)

Dentro da casa, ele pretende começar jogando sozinho. "Mas no final, dependendo de como for, terei que me juntar", reconhece. O temperamento de Alan, segundo ele mesmo, é tranquilo. "Mas sou capaz de explodir", diz.

Hariany, 21 anos, estudante de Design de Moda de Goiá (Foto: Divulgação)
Hariany, 21 anos, estudante de Design de Moda de Goiá (Foto: Divulgação)

"Vou voltar muito famosa! Esse é o meu principal objetivo: voltar e ver todo mundo da minha cidade me reconhecendo, deixar a minha cidade famosa. Ver um monte de gente chamando o meu nome. E também vai ser um up na minha carreira".

Hariany se diz espontânea, da "zoeira", mais maloqueira do que patricinha. A goiana entra no reality com duas motivações: ajudar a família e ser famosa. “Não tem como não gostar de mim, todo mundo gosta. Sou gente boa demais", afirmou. Recém-solteira, faz sucesso entre os meninos desde a escola, recebe até directs de artistas.

Isabella, 24 anos, estudante de Medicina, moradora de Natal, Rio Grande do Norte (Foto: Divulgação)
Isabella, 24 anos, estudante de Medicina, moradora de Natal, Rio Grande do Norte (Foto: Divulgação)

"Sou muito espontânea, muito divertida. Sem dúvida é meu ponto forte"

Miss Rio Grande do Norte, adora fazer brincadeiras com tudo, morou até os sete anos na Itália, tem dupla nacionalidade, foi alfabetizada em italiano e, pelo menos uma vez por ano volta à Itália para encontrar seus avós e seu irmão por parte de pai, já falecido: “A última vez que o visitei no hospital, ele disse para as enfermeiras: ‘Ela vai ser médica’. Essa frase sempre me motivou”.

Maycon, 27 anos, barman e vendedor de queijos, mineiro de Piumhi (Foto: Divulgação)
Maycon, 27 anos, barman e vendedor de queijos, mineiro de Piumhi (Foto: Divulgação)

"Vou até o final naquilo que desejo e sou muito otimista com a vida", afirmou.

O rapaz já trabalhou também como servente de pedreiro, chapeiro, entregador, modelo e sonha em ser cantor: "Quando comecei, falei: 'vou modelar para virar cantor'. Mas ainda não deu certo. Vou fazer aula de canto esse ano". O mineirinho de Piumhi, cidade com cerca de 34 mil habitantes, não deixa o sotaque de lado na hora de contar por que sempre quis vender queijos.

Paula, 28 anos, bacharel em Direito, mineira de Lagoa Santa (Foto: Divulgação)
Paula, 28 anos, bacharel em Direito, mineira de Lagoa Santa (Foto: Divulgação)

A Bacharel em Direito mora com os pais e três irmãos em uma casa num lote de terra na cidade de Lagoa Santa. A mineira adora ter contato com a natureza e não curte muito baladas. Gosta de praia, mas não entra no mar. Sister diz que não tem sorte nos relacionamentos, não descarta a possibilidade de um relacionamento na casa.

“O pessoal aqui em casa fala que eu planto a sementinha da discórdia. Eu tenho o dom de irritar. Mas eu tenho um coração bom. É o meu pior defeito e minha melhor qualidade”.

Rízia, 24 anos, jornalista, alagoana de São Miguel dos Campos (Foto: Divulgação)
Rízia, 24 anos, jornalista, alagoana de São Miguel dos Campos (Foto: Divulgação)

Viciada em internet, não abaixa a cabeça na hora de lutar por questões sociais. Desempregada, cansou de mandar currículo e decidiu se inscrever no programa para mudar de vida.

"Essa vai ser a minha grande chance. Todo mundo vai ver que eu estou aqui e eu vou parar com essa ideia de que eu sou invisível", afirmou.

Rodrigo, 40 anos, cientista social especializado em direitos humanos, dramaturgo e carioca (Foto: Divulgação)
Rodrigo, 40 anos, cientista social especializado em direitos humanos, dramaturgo e carioca (Foto: Divulgação)

Além de cientista social e dramaturgo, também é ator, articulador cultural, sócio de um food truck, professor e psicopedagogo. Filho de um militar e uma funcionária pública, usou a educação para ultrapassar os obstáculos que surgiram em seu caminho. Um deles, a dislexia. Brother é trigêmeo e ensinou a avó a ler

"Na minha época, não tinha psicopedagogia. A menina e o menino que tinham dislexia eram burros", explica o brother que decidiu estudar para entender direito o que tinha.

Tereza, 52 anos, psicanalista e técnica de enfermagem, pernambucana de Arcoverde (Foto: Divulgação)
Tereza, 52 anos, psicanalista e técnica de enfermagem, pernambucana de Arcoverde (Foto: Divulgação)

Solteira, mãe de dois filhos, avó de três netos, compartilhava com um dos herdeiros o sonho de entrar no reality show. O primeiro casamento da psicanalista foi aos 16 anos, com um homem que, sem ela saber, tinha outra família. Em sua história, tem casamento que aconteceu depois de 20 dias de namoro e durou apenas quatro meses, troca de votos recente com namorado de vinte anos atrás e união de seis anos com uma mulher, que ainda é sua grande amiga.

"Sou uma mulher forte, guerreira, sou do sertão pernambucano e vou levar para casa essa mulher guerreira", avisou.

Vanderson, 35 anos, biólogo e coordenador educacional indígena, acreano de Rio Branco (Foto: Divulgação)
Vanderson, 35 anos, biólogo e coordenador educacional indígena, acreano de Rio Branco (Foto: Divulgação)

Único sensei ou mestre de aikido (arte marcial japonesa) no seu estado, faz doutorado em Buenos Aires e toca ukulele. Curte videogame, histórias em quadrinho, cinema e percorre aldeias indígenas no Acre capacitando professores em Ciências da Natureza.

"Tem aldeia que pela estrada chego em seis horas, mas tem lugar que é um dia de estrada e dois de barco", contou.

Vinicius, 40 anos, artista plástico e publicitário, mineiro de Belo Horizonte (Foto: Divulgação)
Vinicius, 40 anos, artista plástico e publicitário, mineiro de Belo Horizonte (Foto: Divulgação)

O mineiro mora com os pais e tem tatuado pelo corpo desenhos de suas comidas prediletas como pizza, hambúrguer, coxinha e batata frita. Diz que tem facilidade em se relacionar com as pessoas, adora sair para baladas e tem uma filha DJ de 22 anos. "Somos como irmãos”, disse, sobre sua relação com a herdeira.

“Vou botar a bunda para fora para pegar um bronze”.

Veja também:

Conheça Carol Peixinho, a publicitária baiana confirmada no BBB19

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br