Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Nacional

Uma vista do navio Costa Concordia
Uma vista do navio Costa Concordia

Havia chegado a manhã de sexta-feira e era dia 13. Aguardávamos o momento de partirmos no Gran Bar Berlino, local que havia sido ponto de encontro para uma excursão, onde ocorriam o bingo e as danças. A sala parecia um pouco escura contrastando com o sol bonito lá fora. A nossa volta outros grupos, pequenos ou grandes, todos com aquele semblante triste de fim de férias.

Quase exatamente abaixo de onde estávamos sentados, a mesa de jantar no restaurante Roma aonde havíamos comemorado na noite anterior meu aniversário com gente amiga. Ali, com muito espumante e mais do que um bolo, conversamos, rimos, tiramos muitas fotografias. Havia sido noite de gala e ainda estávamos embalados na alegria do momento. Havíamos saído de Palermo no começo da tarde e era uma última janta antes de deixarmos aquele mundo diferenciado e estável.

Mais acima, bem mais acima, a céu aberto, a piscina aonde me posicionei ao centro de forma a ver o sol se pôr de um lado e Cagliari ficar em tons pastéis gentis e mornos do outro, mesmo em uma noite de Inverno.

Um pouco mais atrás dessa piscina, uma quase esquina aonde vi passar o MSC Fantasia em um cair de noite em Barcelona, com Monte Jüic ao fundo. Era 9 de janeiro naquela noite e por ser aniversário de minha mãe, que completou 75 anos, fomos jantar no Club Concordia, ali perto de onde vira o outro navio. Um aniversário que minha mãe não esquecerá por essa e outras razões.

Deixamos o Costa Concordia, na manhã de 13 de janeiro, uma sexta-feira. Um navio bom de mar, com um staff jovem, talvez inexperiente mas dedicado, com mais trabalho do que poderiam dar conta, e talvez mal renumerados, mas que nos deram uma semana de muito boas lembranças.

Era o momento de tomar o ônibus para o aeroporto e no caminho ainda avistamos o navio várias vezes. Acenamos em alguns momentos e lamentei naquele último dia não ter tirado uma foto do navio que estava tão resplandescente como sempre o encontramos.

Fica incompreensível como um mundo assim tão ordenado, tombou de lado, e na mistura de água e objetos tornou-se obstáculo para os que vivem, desafio para os que queriam continuar a viver. Há tanto que agora está embaixo d’agua. Uma cena triste e sem esperança com o noticiário no dia seguinte a nossa partida, agitando nossa memória e contrastando com todas as alegrias que aquele navio havia nos proporcionado. Pior foi lembrar os que conhecemos a bordo e ficar dias sem saber que destino teriam tido e a quase certeza que um dos falecidos foi o senhor que completara 60 anos de casado a bordo.

Agora, uma semana depois, ainda incomoda vê-lo ali caido na costa, inerte, sem luz e sem brilho, sem movimento, como um gigante agonizando. Agonia também para as tantas famílias que ainda não sabem o paradeiro dos seus.

Imagino como seja nesse dia em que soube, através de uma série de web sites de jornais e no final encontrando-lhe a foto, de que nosso camareiro, nosso sempre ocupado mas muito eficiente e gentil Tomás, havia morrido, de hipotermia, na noite do desastre.

Ficamos chocados ao saber que, entre os poucos que morreram, estivesse alguem com quem tivemos contacto diario em nossa viagem. Uma vida perdida sempre deve ser lamentada, mas Tomás se torna a nossa perda especial porque ainda me lembro dele comentando de sua Trujillo natal, de vê-lo sempre trabalhando nos corredores (nunca encontrei um camareiro que tivesse tantas cabines para tomar conta).É nesse mesclar de alegres recordações e triste realidade que a vida às vezes fica um pouco menos fácil de ser compreendida. Mas ao menos temos, do Costa Concordia, a mais alegres lembranças.

* O jornalista brasileiro Sérgio de Oliveira desembarcou do navio Costa Concordia um dia antes do naufrágio,  que chocou o mundo  e deixou dezenas de mortos.  Neste relato, em primeira pessoa, Sérgio lembra os momentos que passou no navio e seu choque em saber do desastre que, entre  outras pessoas,  matou o camarareiro Tomas, que ele conheceu n a viagem.

 

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br