Galeria de fotos

Não perca!!

Internacional

Harvey Weinstein, famoso produtor de filmes de Hollywood, foi demitido da companhia Weinstein após a divulgação de novas informações relatando a sua conduta, afirmou o diretor do conselho da empresa.

Weinstein, magnata de Hollywood que produziu filmes como Pulp Fiction e Gangues de Nova Iorque, estava voluntariamente afastado após uma série de alegações envolvendo assédio sexual foram divulgadas pelo jornal New York Times. O conselho havia oficializado essa medida, mas foi além no último domingo e removeu Weinstein da companhia que ele ajudou a fundar.

O conselho emitiu um comunicado sobre o caso. “Após a divulgação de novas informações nos últimos dias envolvendo Harvey Weinstein, os diretores da Companhia Weinstein - Robert Weinstein, Lance Maerov, Richard Koenigsberg e Tarak Ben Ammar - definiram e informaram Harvey que seu vínculo empregatício com a Companhia Weinstein foi encerrado imediatamente’. O advogado de Weinstein não comentou a decisão.

Semana passada, foram divulgadas informações de que Weinstein havia feito acordo com oito mulheres que ele havia assediado. Ele convidada mulheres para o seu quarto de hotel com uma proposta de trabalho, então as recebia sem roupas, pedia para que elas o massageassem e também assisti-lo enquanto tomava banho.

Atrizes

Entre as atrizes que Weinstein teria assediado, estão Ashley Judd e Rose McGowan. Um acordo de US$ 100 mil teria sido feito por causa de conduta imprópria do produtor com McGowan na época em que ela filmava o filme Pânico.

O comportamento inapropriado de Weinstein sobre mulheres com quem ele trabalhava e também as que estrelavam os seus filmes é conhecido como um caso de segredo aberto em Hollywood.

O presidente Donald Trump, que esteve envolvido em um escândalo durante sua campanha um ano atrás por se vangloriar de apalpar mulheres, afirmou não estar surpreso com as acusações contra o produtor. “Eu conheço Harvey Weinstein há muito tempo, não estou nada surpreso com essas acusações”, afirmou o presidente a repórteres na Casa Branca.

Dezenas de Democratas cortaram relações com o produtor após a divulgação das acusações e muitos doaram as últimas contribuições feitas por Weinstein para instituições de caridades que auxiliaram mulheres. Weinstein já contribuiu com mais de US$ 1,4 milhão desde 1992, direcionando todas as doações para os Democratas.

Weinstein expressou arrependimento pelo seu comportamento inapropriado contra mulheres, que já se estende por décadas, e afirmou que “assume os erros cometidos”. Mas seus advogados também negam muitas das acusações feitas contra ele.

 

Enquete

Pena de morte no Brasil
 
Banner

Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br