Galeria de fotos

Não perca!!

Esportes

Borges também deixou seu gol na primeira partida do Santos pelo Mundial
Borges também deixou seu gol na primeira partida do Santos pelo Mundial

Com sustos e algumas falhas, mas também com pitadas precisas de genialidade, o Santos superou a ansiedade da estreia no Mundial de Clubes e confirmou o favoritismo na disputa com o Kashiwa Reysol. No estádio de Toyota, na manhã desta quarta-feira no Brasil, o Peixe bateu o time nipônico por 3 a 1 e avançou à final da competição.

O placar não foi alcançado com tanta facilidade, como alguns torcedores imaginavam. Apesar de ter ficado atrás no placar o tempo inteiro, o Kashiwa Reysol, do trio brasileiro Nelsinho Batista, Leandro Domingues e Jorge Wagner, levou alguns sustos ao sistema defensivo santista. O Peixe levou sufoco até o final. Mas a apreensão não apagou o brilho dos gols alvinegros.

Neymar, Borges e Danilo foram os autores dos gols santistas – Sakai descontou para os japoneses. Na individualidade ou na bola parada, o Santos mostrou os recursos que tem para se livrar das adversidades.

Foi tudo registrado pelo cinegrafista oficial do Barcelona: os vacilos nos primeiros 15 minutos, quando a posse de bola chegou a ser de 52% para o Kashiwa Reysol contra 48% para os santistas, as arrancadas de Sakai pelo lado direito e os dribles e golaço de Neymar. E de Borges, outro golaço.

Em sua estreia do Mundial de Clubes, o Peixe demorou para se acertar. Mas fechou a primeira etapa com 2 a 0 no placar. Resultado parcial conquistado com apenas três chutes a gol – além dos tentos, Neymar acertou uma bola na trave, logo aos 4 minutos, depois de uma trapalhada do zagueiro Kondo. O primeiro gol só não saiu tão cedo porque o goleiro Sugeno conseguiu chegar antes do atacante santista.

Mas se enganou quem pensou que o Santos encontraria facilidade logo. Na primeira etapa, os comandados de Nelsinho Batista chegaram a trocar bons passes entre defesa e meio-campo, envolvendo o Santos. Na parte ofensiva, Leandro Domingues era quem mais assustava, comandando a correria na frente. Mas o time japonês não chegava a levar um perigo grande a Rafael.

Enquanto isso, Neymar começava a desfilar dribles e chamar o jogo. Foi dele o primeiro gol, um chute bem colocado, de pé esquerdo. Depois de receber passe de Paulo Henrique Ganso, que não brilhou na primeira etapa, o atacante que tem o moicano copiado no Japão trocou a bola do pé direito para a canhota. E com o zagueiro já caído, chutou no ângulo direito de Sugeno. Golaço aplaudido até mesmo pelos torcedores do Kashiwa Reysol, no estádio de Toyota. Foi o gol de número 99 do atacante na carreira como jogador profissional.

Quatro minutos depois, aos 19, foi vez de o artilheiro Borges deixar a sua marca. O camisa 9 teve bom passe de Durval, que jogou novamente improvisado na lateral esquerda. Usando o corpo, conseguiu se livrar de dois marcadores antes do arremate, desta vez do lado direito de Sugeno. Novo golaço do Peixe.

Com 2 a 0, o Santos jogou com mais tranquilidade. Até, por algumas vezes, deixou o Kashiwa Reysol chegar mais perto de Rafael, como na cobrança de falta ensaiada entre Leandro Domingues e Jorge Wagner. Mas nada que incomodasse a defesa santista, como poderão ver os jogadores do Barcelona no vídeo.

Sustos na defesa
O Santos voltou para o segundo tempo já com uma boa chance de ampliar o placar logo nos primeiros minutos. Mais ligado na partida, Ganso esticou bem a bola para Durval, que deixou Danilo cara a cara com Sugeno. Mas o goleiro japonês conseguiu evitar o terceiro.

Aos poucos, o Kashiwa voltou a se arriscar na frente, mas com mais perigo. O placar desfavorável parecia não intimidar a equipe japonesa. Leandro Domingues seguia como a principal válvula do time de Nelsinho Batista. E Jorge Wagner era a força na bola parada.

E foi justamente dos pés do ex-são-paulino que o gol japonês começou a ser desenhado. Em cobrança de escanteio de Jorge Wagner, Sakai aproveitou a bobeira de Henrique na marcação e diminuiu para 2 a 1. O lateral-direito do Kashiwa, que chegou a ser cobiçado pelo Santos, fez o time nipônico se assanhar ainda mais.

Percebendo que o meio-campo não estava no mesmo ritmo, Muricy sacou Elano, apagado na partida, e colocou Alan Kardec. Com um time mais ofensivo, o Santos conseguiu tomar a vantagem de dois gols novamente. Danilo sofreu falta e cobrou com maestria. Sugeno nem se mexeu para tentar alcançar a bola, tamanho o capricho na cobrança.

Com o avançar do tempo, o Kashiwa parecia ainda mais ousado nas suas investidas ao ataque. Tanto que Sawa chegou a acertar a trave de Rafael. Ele tmbém perdeu um gol incrível, quando o arqueiro santista já estava batido, fazendo com que a torcida santista pensasse: Messi & Cia não perderiam esses gols. As informações são do Globoesporte.com

 

Saiba mais sobre Esportes

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br