Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Bahia

Barreira sanitária é montada em Ribeira do Pombal (Foto: Divulgação | Prefeitura de Ribeira do Pombal)
Barreira sanitária é montada em Ribeira do Pombal (Foto: Divulgação | Prefeitura de Ribeira do Pombal)

Grupo furou a quarentena e visitou Ribeira do Pombal com veículos particulares

De férias, um grupo de nove pessoas da mesma família saiu de uma cidade da baixada santista, litoral de São Paulo, e entrou num povoado de Ribeira do Pombal, nordeste da Bahia. Seria tranquilo não estivessem todos infectados pelo novo coronavírus. O pessoal utilizou carros particulares como meio de transporte e alegou não ter passado por nenhuma barreira sanitária na Bahia, nem mesmo na cidade onde desembarcaram. “Em Minas Gerais, fomos parados em todas as cidades que passamos. Na Bahia, isso não aconteceu”, disse uma pessoa que fez a viagem e não quis se identificar.

Ao chegar na cidade de destino, no último dia 6, a agente de saúde do povoado informou a situação à secretaria de saúde de Ribeira do Pombal, que, no mesmo dia, foi até a residência dos visitantes e fez o cadastro. Um dia depois, uma pessoa da família começou a manifestar dores musculares e, na segunda-feira, uma amostra foi colhida para a realização do teste do tipo RT-PCR, aquele realizado em Salvador pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). Com a confirmação, todos os outros membros da família foram testados e somente nessa terça-feira (16) saíram os resultados positivos, segundo a secretaria de saúde da cidade.  Essa versão, no entanto, é contestada pela família. “Somente no nosso quarto dia na cidade que a pessoa manifestou sintomas e eles vieram colher o material para o exame”, disseram.

O quadro de saúde desse familiar piorou e ele precisou ser internado no Hospital Geral Santa Tereza, no próprio município. Só ontem houve a alta domiciliar da paciente. As outras oito pessoas seguem isoladas e são assintomáticas. Embora tenham chegado no início de junho, em plena pandemia, o grupo já possui previsão de retorno para São Paulo.“Até o final do mês estamos indo embora. Nós viemos de férias para descansar, como todos os anos costumamos fazer. Temos casa aqui”, explicaram.

A secretária de saúde da cidade, Lakcelma Costa, confirmou que a prefeitura não pergunta o motivo da chegada das pessoas. “Na ficha que fazemos, a gente pega o nome, lugar de origem, de destino, fazemos uma triagem, perguntamos se tem sintomas, mas não perguntamos o motivo de ter chegado”, afirmou. Ela garantiu que a prefeitura tem monitorado essa família e todos os outros casos de pessoas que chegam de São Paulo na cidade, e que devem ficar em isolamento. No entanto, a testagem só é realizada naqueles que manifestam os sintomas do coronavírus.

A família garantiu que está isolada em casa e que sempre cumpriu todos os regulamentos impostos pelo município. Para se alimentar, eles disseram contar com a ajuda de alguns familiares do próprio povoado que vão até o portão e deixam as compras na calçada. No entanto, o sentimento geral do grupo é de preconceito. “Eles inventam denúncias e dizem que recebemos pessoas dentro de casa. No domingo, fizemos um churrasco para almoçarmos e disseram que tinha 30 pessoas aqui dentro, sendo que não é verdade”, disse a familiar, que classificou as férias vividas como uma “turbulenta jornada”. 

Preconceito

Não há casos confirmados de pessoas em Pombal que tiveram contato com eles. Mesmo assim, cidadãos pombalenses dizem que, no geral, há descumprimento do isolamento pelos visitantes de São Paulo. “Uma vez estava na rua e uma pessoa desconhecida me pediu uma informação. Ela usava uma mochila e tinha aquele sotaque bem carregado do interior paulista. Fiquei com medo”, afirmou uma moradora, que preferiu não ser identificada.

No dia que os oito casos da mesma família se tornaram públicos, a secretaria de saúde confirmou mais três que também vieram de São Paulo e ainda outros três que são do município e que tiveram contato com pessoas de outras cidades. No total, foram 14 casos registrados num só dia, o que elevou o número de infectados de Ribeira do Pombal de 30 para 44. Nessa quarta-feira, outros quatro casos foram confirmados, totalizando 48 infectados - destes pelo menos 14 foram identificados pela reportagem como de pessoas que vieram de São Paulo. “Mas esse número com certeza é maior”, disse a secretária de saúde, que não soube expressar a quantidade exata. O município já tem um óbito decorrente da doença.

Reeleição

Para o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Eures Ribeiro, que é prefeito de Bom Jesus da Lapa, a situação vivida por Ribeira do Pombal é compartilhada por todos os municípios pequenos da Bahia. “As cidades do interior têm uma curva crescente de casos. Muitos usam a justificativa de sensibilização para permitir a entrada, mas a maioria tem vindo de férias. Essa é a verdade, pois vemos eles fazendo churrasco”, disse. 

Na sua própria cidade, Eures disse que determinou que, há cerca de 20 dias, a Guarda Municipal escoltasse um ônibus clandestino que queria entrar no município e teve que voltar para a cidade de origem.“Recebi muitas críticas por isso, pessoas dizendo que era desumano, mas essa era a alternativa. No meio de uma pandemia, não dá para ficar circulando. É só no Brasil que vemos essa loucura. Nos países civilizados, todo mundo ficou no seu canto e esperou a poeira baixar”, disse. Ainda para o prefeito, a proximidade das eleições é algo que pode atrapalhar os municípios na tomada de decisões mais duras e assertivas. “Eu não estou no processo de reeleição, então sou um privilegiado nesse sentido”, afirmou.

Fluxo

Natural de Irará, no centro-norte baiano, o pesquisador e professor estadual de Geografia, Engeberto Apulinário, possui uma hipótese que explica o fluxo migratório visto atualmente, depois da pandemia do novo coronavírus: “É a migração de retorno, o fenômeno das pessoas que foram ganhar a vida em São Paulo e, por não conseguirem prosperar na cidade, voltaram. Esse fluxo ocorre desde a década de 1990 e seria acentuado nesse contexto de pandemia”.

No entanto, o professor afirma que a pesquisa científica leva um tempo e não é possível ainda ter qualquer conclusão. “A gente já percebe que muitas pessoas perderam seu emprego em definitivo, em São Paulo. Mas pode ser que elas tenham a perspectiva de voltar quando a pandemia passar”, disse.
O secretário de saúde do estado, Fábio Vilas-Boas, disse que o Governo do Estado tentou evitar o transporte interestadual, quando ainda não tínha caso de transmissão comunitária na Bahia. “Colocamos barreiras sanitárias nas rodovias, tentamos bloquear os aeroportos de Salvador, Ilheus e Porto Seguro, mas as liminares judiciais dificultaram nossa atuação”, lembrou

No caso dos transportes intermunicipais, 325 cidades que estão com casos ativos de coronavírus também estão com suas rodoviárias fechadas. Isso significa que 77% dos 417 municípios baianos estão com restrições no transporte, oficialmente.  No entanto, o aumento da circulação de ônibus clandestinos é uma realidade, como admitido pelo próprio secretário Vilas-Boas.  “Isso ainda está acontecendo e temos vários prefeitos lutando contra esse problema”, afirmou.

Relembre

Uma reportagem sobre a volta de baianos desempregados de São Paulo para o interior baiano mostrou que pelo menos cinco cidades da Bahia, de menos de 60 mil habitantes, tiveram o seu primeiro caso de coronavírus importado de São Paulo. Esse número pode ser maior, pois algumas cidades optam por não divulgar detalhes dos casos confirmados.  

A própria Ribeira do Pombal foi uma das cidades identificadas. Na ocasião, um homem de 31 anos entrou na cidade sem passar pela barreira sanitária do município e contaminou a própria esposa, que logo depois começou a manifestar o sintoma da doença. Ao poder público, a mulher disse que o homem infectado com quem teve contato não estava mais no município, mas era mentira. 

Só após uma investigação da prefeitura, com apoio da Policia Militar e Guarda Municipal, é que o rapaz foi encontrado, sem cumprir o isolamento social e causando pânico no povoado em que vive. “Acionamos a Justiça para que ele seja responsabilizado criminalmente e vamos ter que realizar testes rápidos em todos os contactantes”, explicou Lakcelma Costa, na época. 

Distante 47 quilômetros de Ribeira do Pombal, Nova Soure viu um ônibus de São Paulo entrar no município com, pelo menos, nove contaminados pela covid-19. Um outro infectado desceu na cidade anterior, Olindina. 

Devido ao ocorrido, Nova Soure, que antes tinha 15 casos, ganhou também um décimo vindo de São Paulo, em outro veículo, passando para 25 no boletim epidemiológico divulgado no último domingo. O ônibus da empresa Moacir Tur fez a viagem de forma clandestina com 32 passageiros. 

Lista de municípios com transporte suspenso:


Acajutiba, Adustina, Água Fria, Aiquara, Alagoinhas, Alcobaça, Almadina, Amargosa, Amélia Rodrigues, Andaraí, Andorinha, Angical, Anguera, Antas, Antônio Cardoso, Antônio Gonçalves, Aporá, Aracatu, Araci, Aramari, Aurelino Leal, Banzaê, Barra, Barra da Estiva, Barra do Choça, Barra do Mendes, Barra do Rocha, Barreiras, Barrocas, Barro Preto, Belmonte, Belo Campo, Biritinga, Bom Jesus da Lapa, Boquira, Brejões, Brumado, Buerarema, Buritirama, Caatiba, Cabaceiras do Paraguaçu, Cachoeira, Caetité, Cairu, Caldeirão Grande, Camacã, Camaçari, Camamu, Campo Alegre de Lourdes, Campo Formoso, Canarana, Canavieiras, Candeal, Candeias, Candiba, Cândido Soares, Cansanção, Canudos, Capim Grosso, Caravelas, Cardeal da Silva, Casa Nova, Castro Alves, Catolândia, Catu, Cícero Dantas, Cipó, Coaraci, Conceição da Feira, Conceição do Almeida, Conceição do Coité, Conceição do Jacuípe, Conde, Condeúba, Coração de Maria, Cordeiros, Coronel João Sá, Correntina, Cravolândia, Crisópolis, Cristópolis, Cruz das Almas, Curaçá, Dário Meira, Dias D'Ávila, Dom Basílio, Dom Macedo Costa, Encruzilhada, Entre Rios, Esplanada, Euclides da Cunha, Eunápolis, Fátima, Feira de Santana, Filadélfia, Firmino Alves, Floresta Azul, Formosa do Rio Preto, Gandu, Gentio do Ouro, Glória, Gongogi, Governador Mangabeira, Guajeru, Guanambi, Guaratinga, Iaçu, Ibicaraí, Ibicuí, Ibipitanga, Ibirapitanga, Ibirapuã, Ibirataia, Ibitiara, Ibotirama, Igrapiúna, Iguaí, Inhambupe, Ilhéus, Ipecaetá, Ipiaú, Ipirá, Irará, Irecê, Itabela, Itaberaba, Itabuna e Itacaré.

A restrição também inclui Itaetê, Itagi, Itagibá, Itajuípe, Itamaraju, Itambé, Itanagra, Itanhém, Itaparica, Itapé, Itapebi, Itapetinga, Itapicuru, Itapitanga, Itatim, Itiruçu, Itiúba, Ituberá, Iuiu, Jacaraci, Jacobina, Jaguarari, Jaguaripe, Jaguaquara, Jandaíra, Jequié, Jitaúna, João Dourado, Juazeiro, Jeremoabo, Jussari, Jussiape, Lafaiete Coutinho, Laje, Lajedão, Lamarão, Lapão, Lauro de Freitas, Licínio de Almeida, Livramento de Nossa Senhora, Luís Eduardo Magalhães, Macarani, Macaúbas, Madre de Deus, Maetinga, Maiquinique, Mairi, Malhada, Manoel Vitorino, Mansidão, Maragogipe, Maraú, Marcionílio Souza, Mascote, Mata de São João, Miguel Calmon, Milagres, Mirangaba, Mirante, Monte Santo, Morro do Chapéu, Mortugaba, Mucuri, Mulungu do Morro, Mundo Novo, Muniz Ferreira, Muquém de São Francisco, Muritiba, Mutuípe, Nazaré, Nilo Peçanha, Nordestina, Nova Canaã, Nova Fátima, Nova Ibiá, Nova Viçosa, Nova Redenção, Novo Triunfo, Olindina, Oliveira dos Brejinhos, Ouriçangas, Palmas de Monte Alto, Palmeiras, Paratinga, Paripiranga, Pau Brasil, Paulo Afonso, Pé de Serra, Piatã, Pilão Arcado, Pindaí, Pindobaçu, Pintadas, Piraí do Norte, Piripá, Piritiba, Poções, Pojuca, Ponto Novo, Porto Seguro, Potiraguá, Prado, Presidente Dutra, Presidente Tancredo Neves, Queimadas, Quijingue, Quixabeira, Rafael Jambeiro, Remanso, Retirolândia, Riachão das Neves, Riachão do Jacuípe, Riacho de Santana, Ribeira do Amparo, Ribeira do Pombal, Ribeirão do Largo, Rio do Antônio, Rio Real, Ruy Barbosa, Santanópolis, Salinas de Margarida, Salvador, Santa Bárbara, Santa Brígida, Santa Cruz Cabrália, Santa Cruz da Vitória, Santa Inês.

Estão com restrição no transporte ainda Santa Rita de Cássia, Santa Teresinha, Santaluz, Santa Luzia, Santo Amaro, Santo Antônio de Jesus, Santo Estevão, São Desidério, São Domingos, São Félix, São Francisco do Conde, São Gonçalo dos Campos, São José da Vitória, São José do Jacuípe, São Miguel das Matas, São Sebastião do Passé, Sapeaçu, Sátiro Dias, Saubara, Seabra, Senhor do Bonfim, Sento Sé, Serra do Ramalho, Serra Preta, Serrinha, Serrolândia, Simões Filho, Sítio do Quinto, Sobradinho, Souto Soares, Tanhaçu, Tanquinho, Taperoá, Teixeira de Freitas, Teodoro Sampaio, Teofilândia, Terra Nova, Tucano, Uauá, Ubaíra, Ubaitaba, Ubatã, Umburanas, Una, Urandi, Uruçuca, Valença, Valente, Várzea da Roça, Varzedo, Vera Cruz, Vereda, Vitória da Conquista, Wanderley, Wenceslau Guimarães e Xique-Xique.

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br