Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Bahia

Empresário Walter José Stamford Júnior, 50 anos, desmaiou durante a prova, que tinha 3 km de percurso (Foto: Reprodução)
Empresário Walter José Stamford Júnior, 50 anos, desmaiou durante a prova, que tinha 3 km de percurso (Foto: Reprodução)

Walter participava do Campeonato Baiano de Maratonas Aquáticas

Um atleta morreu na manhã deste domingo (17), após passar mal durante prova da primeira etapa do Campeonato Baiano de Maratonas Aquáticas, disputada na praia do Museu de Arte Moderna (MAM), em Salvador.

De acordo com o Diego Albuquerque, presidente da Federação Baiana de Desportos Aquáticos (FBDA), o empresário Walter José Stamford Júnior, 50 anos, desmaiou durante a prova, que tinha 3 km de percurso.

"Ao que tudo indica, foi um mal súbito, porque temos um procedimento que, quando um atleta passa mal, ele levanta o braço e pede socorro. Isso não aconteceu com Walter, mas o Salvamar percebeu que ele não estava nadando e começou a flutuar", disse ao CORREIO.

Desacordado, Walter foi resgatado em uma prancha e colocado em uma embarcação, onde começaram os primeiros trabalhos de ressuscitação, com massagem cardíaca. Em seguida, foi levado para a areia da praia, onde médicos da FBDA, do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) e bombeiros ajudaram no atendimento.

Sem esboçar reação, Walter foi colocado na ambulância da federação, que também é UTI móvel, onde novas tentativas foram realizadas e, em seguida, foi constatada a morte.

"Até atletas médicos ajudaram nesse primeiro atendimento, que continuou na ambulância. O processo de ressuscitar não parou um segundo, mas Walter, em momento algum, esboçou reação. Foi uma fatalidade. Era um atleta muito experiente, uma pessoa muito querida", lamenta Albuquerque, que garante que os atestados médicos do atleta estavam em dia.

O presidente da FBDA confirmou ainda que outras duas pessoas precisaram de atendimento durante a prova. Um atleta recebeu cuidados médicos após se chocar com outro durante o nado, o que é comum neste tipo de competição, e um acompanhante, que estava na areia, também se sentiu mal e foi amparado por profissionais. Os dois  já foram liberados.

Ainda não há informações sobre o enterro do atleta. Ele competia pelo Rhanc Clube Fitness.

Médicos fazem alerta
O CORREIO ouviu um especialista para falar sobre os riscos de praticar atividade física sem estar com os exames em dia - o que não era o caso de Walter, conforme a federação.

De acordo com o cardiologista Francisco Reis, uma bateria de exames pode evitar episódios de morte. "É importantíssimo passar por exames antes de iniciar qualquer atividade física. Eles servem para detectar a existência ou não de alguma cardiopatia sem manifestação clínica. O paciente precisa dessas informações para saber se pode praticar a atividade", explica.

Apesar dos exames ajudarem a prevenir uma morte, eles não podem garantir que uma fatalidade não ocorrera, aponta o especialista. "Qualquer pessoa pode ter mal súbito, em qualquer idade, praticando ou não uma atividade. No caso do atleta, há menor possibilidade, claro, mas é algo que pode acontecer em jovens e em pessoas mais velhas, a partir dos 50 anos", completa.

De acordo com o cardiologista, é importante que um atleta esteja em dia com a avaliação clínica cardiológica, bem como com os exames de eletrocardiograma, teste de esforço e ecocardiograma. Já as pessoas comuns devem passar por avaliação clínica e eletro.

A Federação Bahiana de Desportos Aquáticos divulgou, no início da tarde deste domingo (17), nota de pesar pela morte do jogador:

É com pesar que a Federação Bahiana de Desportos Aquáticos (FBDA) informa que o atleta Walter Stamford Jr, 51, faleceu durante a realização da prova Principal na primeira etapa do Campeonato Baiano de Maratonas Aquáticas, neste domingo (17), na praia do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM), em Salvador. Ao que tudo indica, ele teve um mal súbito, mas não podemos confirmar. Antes, recebeu os primeiros atendimentos pela equipe do Salvamar, que agiu rapidamente, com massagem cardíaca de ressuscitação. Em seguida, foi levado a uma ambulância de UTI avançada da Federação. Depois, equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros também prestaram socorro, mas o atleta não resistiu. Devido à tragédia, a Federação cancelou a prova de revezamento e as premiações que haveriam ao término do torneio.  A FBDA lamenta profundamente o falecimento de Walter e deseja força aos familiares e amigos neste momento de tristeza.

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Mapa da prova disputada por Walter (Foto: Divulgação)
Mapa da prova disputada por Walter (Foto: Divulgação)

Clique aqui e siga-nos no Facebook

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br