Galeria de Fotos

Não perca!!

Banner

Antonio Franco Nogueira

Antonio Franco Nogueira, diretor do Camaçari Fatos e Fotos (CFF)
Antonio Franco Nogueira, diretor do Camaçari Fatos e Fotos (CFF)

Há exatos 16 anos eu, num dia de domingo, sofri o acidente que me colocou nessa cadeira-de-rodas. O mergulho foi uma coisa boba, a altura do paredão, de onde pulei, à água, foi de, no máximo, 50 a 60 centímetros. Mas fui parado ali assim mesmo. O Onisciente, único que sabe do ontem, do hoje e do amanhã, permitiu a minha tolice por que Ele sabia que, seguindo andando por mim mesmo eu não estaria mais aqui e já partido, quem sabe, na escuridão.

Mas, agora guiado pelo Espírito Santo, graças a Deus, na Luz, preciso dividir com você que não há nada, absolutamente nada, acontecendo nesse mundo, seja no chão ou fora dele, que não seja com a permissão d’Ele; que não esteja no controle d’Ele. Não há coincidências. Acredite; elas não existem. Tudo está conectado. Tudo o que acontece, seja bom ou ruim para você, a depender do ponto-de-vista, quer nasça quer morra, acontece por permissão e contribui para consumação do projeto inexorável, imutável, d’Ele. Inclusive, jamais O questione. J a m a i s. Pois só Ele sabe o que viria ali pela frente. E para os d’Ele, ainda que lhe pareça o contrario o que lhe acontece, Ele tem o melhor. Só o melhor.

Como disse, vim parar nessa cadeira-de-rodas, quando em determinado ambiente, depois dum pulo que dei de cima dum paredão duns 60 centímetros de altura à água, que tinha mais de 1,5 metro de profundidade. Aparentemente nenhum sentido uma pessoa quebrar o pescoço (C6 e C7 – tetraplegia) por causa dum pulo duma altura boba dessas. Mas, certamente sabendo que se continuasse andando com minhas próprias pernas eu, me valendo do livre arbítrio que Ele me deu, assim como deu a você também, como já disse, Ele sabia que eu não estaria mais aqui. Mas Ele tinha um plano.

- Jesus entrou em agonia no Getsemani - escreve o evangelista Lucas - orava mais intensamente. "E seu suor tornou-se como gotas de sangue a escorrer pela terra". O único evangelista que relata o fato é um médico, Lucas. E o faz com a precisão dum clínico. O suar sangue, ou "hematidrose", é um fenômeno raríssimo. Se produz em condições excepcionais: para provocá-lo é necessário uma fraqueza física, acompanhada de um abatimento moral violento causado por uma profunda emoção, por um grande medo. O terror, o susto, a angústia terrível de sentir-se carregando todos os pecados dos homens deve ter esmagado Jesus. Tal tensão extrema produz o rompimento das finíssimas veias capilares que estão sob as glândulas sudoríparas, o sangue se mistura ao suor e se concentra sobre a pele, e então escorre por todo o corpo até a terra.

Deve ter lhe soado muito estranho o título desse texto. Onde já se viu alguém comemorar por ter ficado aleijado?, você deve ter pensado. E é estranho mesmo. Mas se o Espírito Santo, que fala dentro de nós, tiver nossa atenção, a compreensão é outra. É muito diferente. Como a essa altura você já deve ter percebido que acontece comigo.

Ponto.

De repente minha cara entortou para um lado, levando minha boca a quase encostar na orelha esquerda. Então senti dentro da minha cabeça como o barulho de quando se joga água num monte de brasa. E apaguei. O tempo que deu antes disso, uns três segundos, foi só de pensar na minha esposa, e entender que tudo acabava ali. Mas Ele tinha um plano. E o que se seguiu, depois que recobrei os sentidos, foi muito ruim. A falta de ar era absoluta. Eu não conseguia respirar. E me debatia muito na tentativa de conseguir. Os olhos viam, mas a voz não saia. Voltei a temer que se tratasse do fim. Mas Ele tinha um plano.

E essa mensagem foi passada a mim, agora em março de 2015, também num dia de domingo, e no mesmo ambiente do mergulho em novembro de 1998, há exatos 16 anos - quando recebi a primeira mensagem. Que eu não entendi. Que no escuro ninguém consegue enxergar, como todos sabemos. E não foi por uma coisa que não existe, a tal coincidência. Mas por que Ele tinha um plano. E dessa vez, mais atento, a Luz já me era percebida. E eu, entendendo o que Ele queria comigo, NÃO PERDI TEMPO. E as maravilhas, sobretudo as espirituais, as que mais me interessam – que me levarão à gloria mui excelente que Ele promete aos que O obedecem, não deixam de chegar sobre mim – você logo, logo, entenderá isso.

O trecho em itálico, imediatamente acima dos três parágrafos antes deste, foi colhido do texto A morte de Jesus - Veja o quanto ele sofreu por você, escrito por um medico cirurgião, especialista em anatomia humana. Lendo, e meditando nele, você será levado a pensar o óbvio: que passar a andar numa cadeira-de-rodas não é NADA. Aquilo lá sim, é que foi sofrimento. E celebrar minha cadeira-de-rodas é o mínimo que devo fazer, pois foi só depois dela que percebi que Ele queria um encontro comigo. Para mudar e dar um sentido verdadeiro a minha vida. E também para você, a respeito de quem Ele também tem um plano; para te escrever o que está lendo aqui. Tenho certeza disso. Esse era o plano d’Ele para mim. E o para comigo está consumado. Vá meditando aí...

- Te agradeço profundamente por me atrair, e eu enfim te entender, Senhor!

Mas o sofrer uma dorzinha qualquer, e levar só a você - sim, só a você, uma vez que um sem-número de gente não alcançará o que foi escrito aqui -, a conhecer da importância d’Ele para nós, tem um valor que se mede. Mas o sofrer d’Ele, e a razão pela qual Ele sofreu tudo aquilo, o que, apesar do sofrimento enorme que essa lembrança nos causa, muito se celebra e se celebrará ainda por toda a eternidade, e quantos Ele pretende ainda alcançar para Salvar, incluindo você, não há nada que pague nem medida que meça. E pela misericórdia d’Ele, que é abundante, fui feito soldado da mesma causa. Por isso celebro sim, essa cadeira-de-rodas.

A espada de Samá

Para fechar, não vou lhe explicar agora do que se trata a Espada de Samá (depois clique aqui e veja). Mas numa noite recente orei a Ele que me armasse com a espada de Samá, para que eu tivesse uma boa ferramenta, uma ferramenta eficaz; para impedir o saqueamento dos campos d’Ele; para guerrear contra o inimigo da Sua causa, a saber, o diabo; tirando de suas garras àqueles, seja de aparente valor ou sem aparente valor que, na escuridão, como eu um dia estive, jamais percebeu a Luz. E sonhei. No sonho eu dava socos, com uma mão só, a direita, na cara dum homem muito estranho. Eu sabia que não era uma pessoa do bem. Eu dava uma seqüência de socos. E no sonho eu não via ele revidar. Ao acordar recebo a seguinte revelação: Tu vai lutar contra o inimigo é com as tuas próprias mãos!. E só. Então encafifei. Como eu lutaria contra o diabo usando minhas próprias mãos???! Daí caiu a ficha: E s c r e v e n d o! E eu, me escorando com a esquerda, de cima da cadeira-de-rodas, escrevo só com uma das mãos, a direita!!! Então, depois do sonho, aqui está o primeiro SOCO!!!

(Quem, pois, me confessar diante dos homens, eu também o confessarei diante do meu Pai que está nos céus. Mas aquele que me negar diante dos homens, eu também o negarei diante do meu Pai que está nos céus) - Mateus 10:32,33.

Bíblia on-line

Antonio Franco Nogueira – a serviço do Reino eterno.

AQUI mais textos do autor.

Veja também:

Antonio Franco Nogueira “A que pode nos reportar uns pés assim?”

 

Camaçari Fatos e Fotos LTDA
Contato: (71) 3621-4310 | redacao@camacarifatosefotos.com.br, comercial@camacarifatosefotos.com.br
www.camacarifatosefotos.com.br